3ª de Quadrinhos – Asterix
por Ragner
em 17/07/12

Nota:

Quadrinhos é algo absurdamente empolgante e assumo que sou um consumidor bem interessado. Minha 1ª postagem será sobre Asterix: o herói gaulês nanico mais raça forte que existe. Não especificarei uma história, mas contribuirei para o entendimento do universo que compõe esse prazeroso entretenimento que expandiu para outras formas de artes.

As histórias de Asterix são uma criação francesa de 1959 e que faz sucesso até os dias atuais, vide os filmes que já foram realizados e os desenhos maravilhosamente encantadores, com uma temática de amizade, honra, coragem e lotada de indicações cômicas.

Asterix – nome que dá título ao Gibi – é um pequeno gaulês que vive em uma aldeia, junto à amigos e que está em constante rixa com o império romano. Mas a HQ não é somente sobre ele. Todo o enredo gira em torno da aldeia, dos habitantes, diferenciados e com personalidades extasiadamente propícia à comédia e a rebeldia. Tal vila é circundada por legiões romanas e que sempre atrapalha os planos de expansão do povo de César. Mas o cotidiano dos gauleses não se limita nessa questão e em batalhas contra dominação de Roma. A HQ vai além. Ela aborda questões como a confiança e superação e tal superação é graças, muitas vezes, a uma poção criada pelo druida – mago – da vila, poção essa que os romanos desejam a qualquer preço.

Os gauleses enfrentam e tem contato com outros povos também, como vikings, egípcio e espanhóis; constantemente os habitantes da aldeia tentam proteger ou resgatar conhecidos ou amigos; é abordada a força de vontade e confiança dos gauleses em qualquer situação, entre outros acontecimentos peculiares e confusões absurdas. Existem ao todo 34 álbuns, 8 animações e 3 filmes.

A vida desse pequeno povoado é cheia de personagens caricatos:

Obelix é o único que não precisa tomar a poção do Panoramix, pois caiu em um caldeirão cheio dela quando ainda era pequeno e também é meu personagem favorito, pois além de não precisar da poção, é um fanático por javali e ama descer o cacete nos oponentes como se fosse brincadeira de criança.

Não posso esquecer também que sempre agradei dos finais dos desenhos, quando Chatotorix era amarrado e amordaçado durante o jantar para que não cantasse. E da música, tanto de abertura quanto na hora dos créditos, que tanto embalou minhas tardes em frente à tv.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=O-83UM1UxcA&feature=related]

Postado em: Resenhas

6 Comentários em “3ª de Quadrinhos – Asterix”


Avatar
Rafael Felipe Gati em 17.07.2012 às 12:02 Responder

Bons tempos os que eu ainda estava começando o ensino médio e a biblioteca da escola possuía alguns exemplares dessa coleção. Li todos os que haviam lá.

Avatar
opoderosoresumao em 17.07.2012 às 14:49 Responder

Trabalho em uma escola que possui alguns exemplares, kkk. Estou sempre lendo ou folheando.

Avatar
Rafael Felipe Gati em 17.07.2012 às 15:58 Responder

Sortudo(a)…. eu se quiser ler agora tenho que comprar, não conheço nenhum lugar mais que possua algum exemplar, só na minha antiga escola, mas de lá eu não posso mais pegar.

Avatar
Gabriel Cavalcante em 18.07.2012 às 12:35 Responder

Também matei muitos Asterix quando era pequeno… junto com Tintin, eu gostava tanto das histórias quanto do formato, aquele grande de capa dura… bons tempos!

Avatar
Rafael Oliveira em 18.07.2012 às 18:05 Responder

Se não me engano tenho uma fita de um filme de Asterix em casa, vou procurar, me deu vontade de assistir agora! Quando peguei minha mania de ler, Asterix já era meio antigo (esse post desenterrou bonito pra mim), então já nem lembrava =/

Avatar
opoderosoresumao em 18.07.2012 às 21:27 Responder

Preciso fuçar desenhos pela internet também. Existem vários pedaços pelo youtube. Vale MUITO assistir.


 

Comentar