5 às 5ªs – Biografias
por Patricia
em 18/10/12

Hoje apresentamos 5 biografias que valem seu tempo. Muitas pessoas não gostam muito de ler biografias mas, pessoalmente, eu acho muito interessante saber como as pessoas se tornam o que elas são. Muitas vezes, leio uma biografia e aprendo tanto sobre o passado e suas influências nas escolhas da pessoa que sinto que a conheço melhor. Sempre acho melhor deixar de lado as leituras fantasiosas de livros juvenis e conhecer um pouco mais sobre pessoas de verdade.

E os vencedores são:

1 – Carmen – Ruy Castro: Carmen Miranda foi uma personagem mítica. Se tornou uma das artistas mais bem pagas de sua época em Hollywood e colocou o Brasil – e seus músicos talentosos – no centro da indústria do entretenimento. Mas a mulher por trás de Carmen Miranda era excepcional. Ruy Castro escreve uma biografia como poucos – ele consegue transferir para as páginas as características principais de Carmen, a música parece saltar das páginas. Você termina o livro sentindo que conhece toda uma parte da história do Brasil que ainda não tinha ouvido falar. O livro é leve, objetivo, divertido e trágico – graças aos rumos que a vida de Carmen tomaram. Vale a pena conhecer um pouco mais sobre a musa do samba que ainda é referência em alegria.

2 – Minha vida – Charlie Chaplin: Já comentei desse livro no 5 às 5as “Livros de cabeceira”. Essa é uma leitura que eu gostaria que fosse obrigatória no colégio. Uma vida cheia de altos e baixos e loucuras e genialidade. Talvez inspirasse as crianças a investirem naquilo que elas imaginam. Chaplin sempre foi averso ao pensamento dentro da caixa e sempre exaltou novas idéias e novas maneiras de fazer as coisas. Ainda que de maneira relutante. É uma lição de vida.

3 – O homem que queria salvar o mundo – Samantha Power: Um livro sincero na medida certa e pode inspirar as pessoas a fazerem ALGUMA COISA. Eu sempre gostei da idéia da ONU (apesar de não ser muito fã da prática) e é interessante conhecer um pouco mais sobre um dos poucos brasileiros que chegaram a um dos cargos mais altos dessa organização. Não só isso, Vieira de Mello era um dos primeiros na lista para tornar-se o sucessor de Kofi Annan como próximo Secretário Geral. Uma bela história de vida de um homem que, infelizmente, poucos brasileiros conhecem.

4 – O castelo de vidro – Jeannette Walls: fechei esse livro e imediatamente ele entrou na minha lista de preferidos. Walls foi uma criança triste que vivia com pais que não se importavam muito, não eram muito higiênicos, não se importavam muito com educação e nem em alimentar seus filhos. Ainda assim, Walls consegue ser quase imparcial na história nos permitindo compreender, às vezes, a situação pelo lado de seus pais. Não me esqueço da cena em que as crianças almoçam manteiga com açúcar. Apesar disso, o livro tem um toque leve e permite ao leitor algumas risadas durante a leitura.

5 – Eu sou o Ozzy – Ozzy Osbourne: Leia este livro! LEIA ontem! Mas não em público. As chances de você rir muito até contagiar as pessoas ao seu redor (aconteceu comigo!) são muito altas. Ozzy é uma figura. Não consigo imaginar nenhum autor que poderia criar alguém como ele. Apesar da infância triste e pobre, Ozzy coloca em sua biografia o suficiente de humor para que o leitor não sinta pena dele. Porque o Ozzy não sente pena dele mesmo. Ele é um cara que segue a vida e faz o que quer e não se importa com o que as pessoas vêem ou pensam. Um ótimo livro para aliviar a cabeça e rir sem querer de situações impensáveis.

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5ªs – Biografias”


 

Comentar