5 às 5as – Dicas para colecionadores de livros
por Patricia
em 02/10/14

5 (1)

 

Há muito tempo eu venho acompanhando dicas de melhores maneiras para manter uma coleção de livros. Há diversos tipos de coleções: as que são baseadas pura e simplesmente na quantidade, as temáticas, as de livros lidos e etc. Desde meu primeiro emprego – há uns bons 10 anos – reservo mensalmente uma parte do salário para comprar livros todo mês ou quase todo. Claro que os sebos, no começo, eram minha grande feira e até hoje são uma paixão. Ao longo dos anos, porém, pude comprar mais livros novos e primeiras edições. Hoje conto com uma boa coleção, mas que ainda segue incompleta em alguns aspectos.

Tenho hoje, mais ou menos, 900 livros. É muito difícil cuidar de todos e garantir que a coleção aumente dentro do parâmetro que defini: pretendo ler todos os livros que possuo – portanto, minha coleção é de um tipo específico. Estou em um bom caminho, mas claro que compro com muito mais velocidade do que leio. Como quero, realmente, manter uma coleção decente, acumulei algumas dicas (que retirei de livros sobre coleções, revistas e pessoas que também colecionam livros) e vou dividir algumas com vocês. 🙂

Estantes atuais

Estantes atuais

 

1 – Não guardo livros dos quais não gosto: isso entra muito no tipo de coleção que você deseja. Se você quer uma coleção temática – exemplo, apenas de livros escritos por autoras – essa idéia fica sujeita a você se livrar dos livros escritos por autores. Além de algo que já falamos muito aqui, gosto é pessoal. Como quero ter uma coleção de livros que gosto; troco ou doo todos aqueles que li e não gostei por algum motivo. O Skoob é uma ótima ferramenta para isso. No ano passado, troquei tranquilamente quase 50 livros – às vezes por outros livros, às vezes por crédito – e doei um número similar. De qualquer maneira, essa vem sendo minha questão principal: se não gostei, o livro vai embora.

2 – Mantenho listas atualizadas online do que tenho e do que desejo: mais uma vez, o Skoob é uma boa ferramenta para isso. Mas tenho no meu computador pessoal um programa em que listo todos os livros que tenho hoje (para mac, indico o Book Hunter). Isso me ajuda muito a evitar comprar livros repetidos, por exemplo (o que já aconteceu no passado), já que a maior parte dos meus livros sou eu mesma que compro. Além disso, a lista de desejados evita que eu me perca naquelas promoções em que temos vários livros por R$ 3 que chamam a atenção, mas em uma segunda olhada, nenhuma obra que você deseje de verdade. Isso, claro, se aplica ao colecionador que quer livros específicos e não a maior quantidade possível. No segundo caso, essas promoções são boas opções e vale a pena ficar de olho. Normalmente, eu aproveito essas promoções quando são livros de editoras que gosto muito e são normalmente caras (Editora 34, estou olhando para você).

3 – Organizo as prateleiras por temas de maior interesse e autor: mais uma opção que me ajuda na hora de decidir o que comprar e quando. Por exemplo: tenho uma prateleira para autores russos e quando estou a me decidir por comprar livro a ou livro b, penso se essa prateleira está em desvantagem sobre as demais. Ou seja, se compro um Dostoiévski ou um Machado. Dessa forma, tento manter um certo equilíbrio para sempre dar preferência para autores que entrariam nessas prateleiras específicas – como não quero uma coleção temática, acho importante manter certo equilíbrio de ter um pouco de tudo.

4 – Separo o que quero ler no mês do resto: essa é uma dica dedicada para aqueles que desejam uma coleção do tipo “li tudo o que tenho”. O que me ajuda muito é separar mensalmente os livros que quero ler naquele mês para a) não me deslumbrar com as demais opções e b) garantir que eu saia da mesmice e leia, de verdade, o que tenho. Isso é uma maneira de evitar algo que, pessoalmente, acontece muito: gostar de um autor e querer ler tudo o que se tem dele sem parar. Ou ainda, ceder ao mercado e comprar os últimos lançamentos e esquecer do que já estava parado ali na sua estante há algum tempo. Mantenho essa pilha de livros do mês ao lado da cama como um lembrete de que posso até comprar um lançamento, mas aqueles livros ali estão me esperando.

5 – Encontrar dicas de livros confiáveis: mais uma dica ligada ao tipo de coleção que você deseja. Referências de livros é algo que levo a sério. Não leio tudo o que me indicam e acho importante saber exatamente o que nos interessa e o motivo – até porque, se você quer uma coleção de livros lidos, não adianta ficar lendo qualquer coisa e ter que se livrar da obra depois porque não tem a ver com seu perfil de leitor, né?! Por isso, leio alguns blogs literários e tomo algumas dicas por ali (fiz uma lista sobre isso aqui). Gosto muito do Jornal Rascunho  (que assino e recomendo) que conta com boas dicas e ótimas críticas para lançamentos nacionais e estrangeiros. Além disso, visito o suplemento literário de diversos portais e jornais online para não apenas saber o que é bom, mas entender o burburinho do momento. Com isso, consigo decidir se o livro vai me interessar de verdade ou não.

E é isso. São dicas simples, mas que têm me ajudado a manter uma coleção de livros dos quais gosto bastante e, claro, trato como filhos. 😀 Caso vocês tenham mais alguma, deixem nos comentários. Estou sempre atrás de mais dicas de organização e afins para minhas lindas prateleiras.

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5as – Dicas para colecionadores de livros”


 

Comentar