5 às 5as – Livros que me influenciaram a ler quando jovem
por Patricia
em 10/10/13

5

Dia das crianças vem aí e compartilhamos essa semana um artigo muito legal do Danilo Venticinque sobre a importância de dar livros de presente para estimular a criança/jovem (não sei mais como eles são chamados hoje em dia) a formar seu caráter leitor desde cedo. Por experiência própria, isso dá realmente certo. Ter pais que lêem e ter acesso a muitos livros podem ser a enorme diferença entre um futuro leitor e alguém que não chega perto de livros. A lista dessa semana é sobre 5 livros que me estimularam a ler mais quando eu era mais nova. Tornei-me leitora de verdade por volta das 10-13 anos então acredito que são bons livros para essa faixa etária.

1 – Morte na praia – Agatha Christie: Esse foi o primeiro livro que li da autora. Lembro até hoje como fiquei impressionada com a facilidade dela de me enganar totalmente. Eu jurava que o assassino era A mas era B! Peguei outro livro dela na sequência e virei a noite lendo. Quando meu pai percebeu, começou a comprar mais e mais livros dela. Acredito que passei um ano alimentando minha leitora interna apenas com Agatha Christie. E nunca descobri um assassino sequer.

2 – Harry Potter – J. K Rowling: Quando eu estava enjoando de Agatha Christie e de suas manipulações com meu cérebro, eis que encontro Harry Potter. Acho que não preciso falar nada sobre construção de um mundo diferente, personagens carismáticos, a idéia de bem X mal porque seria muito batido. Mas Harry Potter mexeu com a minha imaginação e eu passava tardes e tardes (porque a vida é linda se você não precisa trabalhar) no sofá, lendo.

3 – Os Deuses vencidos – Irwin Shaw: Esse foi um livro que meu pai leu quando ele era jovem. Estava na nossa estante dando sopa e, quando comecei a estudar mais sobre guerras e afins, ele foi ficando cada vez mais atraente. Foi um dos primeiros romances históricos que li e descobri que adoro o gênero. Mais ainda se o tema central for guerra. Desde então, caço tudo o que posso de livros de guerra (ficção ou não) e faço questão de indicá-los.

4 – Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis: Leitura obrigatória de colégio. Sabe como é né?! Cairia no vestibular, TEM que ler e todo esse remelexo. A verdade é que eu adorei Machado. Apesar de me assustar um pouco com seu vocabulário, a história em si era muito boa e divertida. Aqui entra algo muito importante: eu tive uma excelente professora de literatura no colégio. Ela nos ajudava a compreender todos os sentidos da história e a debater seus significados. Machado tem sido um dos meus autores preferidos desde então.

5 – O livro de ouro da mitologia – Thomas Bulfinch: Mais um livro que li inspirada em aulas do colégio. Tive a sorte de ter filosofia no colégio e estudamos alguns gregos e o tema mitologia aparecia muito. Mas mesmo se não fosse assim, as história de mitologia envolviam tanta coisa diferente que serviam de combustível para a imaginação tanto quanto qualquer outro tema. Era divertido imaginar os Deuses, Deusas, as brigas, os barracos e tudo o mais.

Postado em: 5 às 5ªs

2 Comentários em “5 às 5as – Livros que me influenciaram a ler quando jovem”


Avatar
Debora Viana em 16.10.2013 às 10:55 Responder

Memórias Póstumas de Brás Cubas é sem dúvida uma obra que deve e merece ser lida.

Avatar
Paty em 16.10.2013 às 11:22 Responder

Concordo Débora, pena que muita gente fica com um pé atrás de Machado por ter que ler na escola. 🙁
Mas sigo indicando para todo mundo.


 

Comentar