5 às 5ªs – Melhores Leituras Do Ano
por Ragner
em 11/12/14

5 (1)

 

Seguindo o esquema já discutido e acertado entre nós do Poderoso – maior a cada ano -, todos vamos listar 5 livros que mais gostamos de ler durante o ano. A escolha não é tão fácil, pois nossa intenção é ler livros bons, mas acontece, algumas vezes, de não rolar e algumas de nossas escolhas não serem tão boas assim. No meu caso, costumo muito escolher livros dentro de uma zona que me agrada bastante e minhas leituras costumam ser proveitosas, só que esse ano tentei ler mais autores nacionais e começar a ler mais autoras mulheres, algo que não e exatamente meu forte. Gostei de muitos livros, alguns achei regulares, mesmo dando canecas demais, mas existem aqueles que mexeram ou me interessaram mais e são esses que listo aqui. Segue ai ótimas dicas viu, pelo menos na minha opinião.

 

O_OCEANO_NO_FIM_DO_CAMINHO_1369426298P

 

1 – O Oceano No Fim Do Caminho – Neil Gaiman: Minha primeira leitura do ano foi sem dúvida uma das minhas leituras favoritas. Gostei demais do clima fantasioso muito bem construido por Gaiman, sou apaixonado por essa capa e a leitura vale demais a pena. “Conto de fadas, mundos míticos, fábulas fantásticas e histórias incríveis parecem fazer parte de tudo que Gaiman cria e com O Oceano não foi diferente. O que mais gostei foi a maneira dele escrever e incluir tudo de fantástico como se fosse algo tranquilamente real, como se tudo que acontece na história fosse verdadeiramente existencial. Entre seres mágicos e humanos, o enredo vai se desenrolando em uma trama que ganha a cumplicidade do leitor, pois vamos nos envolvendo com o que está escrito e tudo vai ficando muito interessante.”

 

freakonomics-e-super-freakonomics

 

2 – Freakonomics – Steven D. Levitt & Stephen J. Dubner: Literatura despretensiosa e fortemente adepta de significados. Um livro que a população mundial poderia ler para entender como muito do que acontece à nossa volta pode estar muito mais conectado e fazer sentido do que na verdade acreditamos. “Algo que associo demais ao livro são aquelas conversas que começam com um assunto específico e no decorrer das falas vão divagando para questões completamente aleatórias e que, quando você percebe, não possuem nenhuma relação aparente com o que é falado desde o início. Vai ficando aquela impressão de que tudo está associado, tudo pode estar conectado e só é preciso alguns entendimentos a mais sobre o mundo para que possamos perceber que o que acontecer no dia a dia pode estar mais interligado do que imaginamos.”

 

ArquivoExibir

 

3 – Os Lança Chamas – Rachel Kushner: Escolhi de cara para contribuir em minhas leituras de autoras mulheres, mas gostei de um tanto que já consta fácil entre minhas leituras favoritas do ano e olha que nem precisei termina-lo para constatar isso. “Estou tão acostumado com escritores masculinos, que ler Rachel Kushner foi uma surpresa sem precedentes. Já li outras mulheres, já li literatura juvenil e até mesmo adulta escrita por elas, mas narrativa tão desafiadora e protagonista tão feminina e feminista ainda não tinha tido o prazer de conhecer. Antes mesmo da página 100 já estava apaixonado pela personagem principal. Da mesma maneira que gosto bastante de protagonista homens com falhas e verossímeis, fiquei fã de Reno e sua moto. Uma personagem com um furor artístico e paixão pela aventura que me interessou bastante.”

 

gatos guerreiros

 

4 – Gatos Guerreiros – Erin Hunter: Gatos. Eu adoro gatos. Já de cara me interessei pela capa (capas me atraem muito para poder ou não me interessar a ler um livro), e depois que fui sabendo que se tratava mesmo de personagens felinos, gostei demais de como a história se desenrolava. “A autora criou todo um micro universo onde gatos selvagens convivem entre si e com o mundo ao redor. Separando muito bem o mundo externo da realidade deles, onde o homem é chamado de Duas Pernas, com uma civilização humana mantida distante e sem grande interferência. A divisão dos clãs com suas prioridades e costumes são bem característicos, deixando claro que a sobrevivência depende da convivência entre cada integrante da “família” e da região em que vive. Cada clã possui sua estrutura social, com gatos direcionados para tomar conta dos filhotes, assegurar a vida e o próprio clã, tratar feridos e doentes e comandar a todos. A autora detalhou tudo muito bem e fez com que a imagem de tais comunidades assim poderiam muito bem coexistir com a raça humana, se tais animais pudessem mesmo possuir inteligência.”

 

841-zoom_20121016120506

 

5 – O Homem Que Venceu Hitler – Marcio Pitliuk: Esse sem dúvida foi uma das melhores surpresas no ano. Comprei esse livro na Bienal daqui de BH, gostando da capa, interessado pelo título e, admito, influenciado pelo gosto da nossa camarada Patrícia. Não cheguei a devorar o livro, mas sempre que estava com ele em mãos, lia com a vontade de conhecer mais e mais sobre histórias reais do que aconteceu durante o Holocausto e aqui o escritor detalha bem… “Comecei a ler o livro com um pensamento e o mesmo foi agradavelmente contemplado de maneira fantástica. No momento em que o vi, pensei na influência e no desafio literário desse mês e me questionei o quanto poderia ser interessante ler sobre dados verossímeis e acontecimentos realísticos adequados em um romance (muito do que está escrito no livro é fato histórico) que tem a pretensão de versar como uma história que escancara horrores e causa aquela sensação de querer mais e mais, instigando a curiosidade e a sensibilidade daqueles que percebem o quanto a humilhação, submissão e terror atingiram o patamar mais alto de tudo que era destrutivo e horrendo na humanidade. Esse pequeno livro consegue e amei tê-lo lido.”

 

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5ªs – Melhores Leituras Do Ano”


 

Comentar