5 às 5ªs – Mulheres
por Ragner
em 31/07/14

5 (1)

Com a criação da lista LeiaMulheres e da indicação da nossa camarada Paty para lermos mais autoras, venho por meio dessa lista tão conhecida em nossas quintas-feiras, deixar claro o quanto estou em falta com todas elas. Leio muito pouco livros escritos por elas. Nunca tinha chegado a tal conclusão, mas admito tal vergonha. Vergonha sim, assumo, pois não há motivo para isso e concluo que é mesmo um erro. Hoje deixo aqui (quase) todas que já li (só não estão inclusas Mary Shelley – Frankenstein e Anne Rice – livros de vampiros) e como já prometido que lerei mais durante o ano, reitero tal promessa com mais afinco.

Já tinha criado uma lista sobre autoras para conhecer, essa está mais focada na importância delas e como o Leia Mulheres precisa ser mesmo levado a sério, cada vez mais.

 

 

1 – Anne Frank: Criança, morreu antes de completar os 16 anos e escreveu um diário que até hoje é idolatrado por algumas pessoas e comprovadamente indicado para conhecimento sobre a 2º Grande Guerra por quem já leu. Sofreu com o isolamento enquanto se escondia com a família e no campo de concentração com os horrores que presenciava e sentia na pele. Seus relatos persistem como um grito de socorro nos dias atuais, já que a humanidade ainda não conseguiu aprender com seus erros sobre guerras;

 

 

2 – Agatha Christie: A dama soberana da literatura policial merece muitas e muitas citações, não conheço outra escritora que segue esse gênero e posso dizer que a senhorinha aqui é surpreendente em seus enredos cheios de intrigas e narrativas dedutivas. Seu protagonista é completamente diferente dos que estou acostumado a ser fã, mas sua escrita bem particular e toda a atmosfera construída tem me conquistado a cada livro;

 

 

3 – Lauren Kate: Na onda de livros românticos sobrenaturais e juvenis, vão aparecendo muitas e muitas escritoras. Não é exatamente o que eu quero ler, mas é perceptível que escritoras tomam conta desse universo e por indicação fui lendo os livros da Kate. Uma leitura leve, descompromissada, mas que tem lados positivos e, como não me interessei por Crepúsculo, só me falta um da série da moçoila aqui. Já escrevi sobre Fallen, Tormenta e Paixão e Êxtase finaliza minha caminhada no mundo de anjos caídos, mas quem sabe algo novo e bom poderá ainda surgir nesse segmento.

 

 

4 – Isabel Allende: Quando li Zorro fiquei emocionado com a escrita dessa autora, é muito gostosa de se ler e o olhar que ela tem sobre um personagem há anos bem definido é de fazer qualquer fã mais entusiasmado ainda. Ainda Zorro é o único livro que li dela, mas já me deparei com outro que está só esperando eu terminas alguns que estão no momento tomando minha atenção. Novos hábitos me esperam e acredito que com Allende não ficarei frustrado;

 

 

5 – J. K. Rowling: Eis aqui uma escritora que sou apaixonado e isso lendo apenas 7 livros. Ok, 7 livros não é tão pouco, ainda mais com tantas páginas e com uma história tão fantástica. J. K. construiu um mundo muito, muito sensacional e seu sucesso merece ser homenageado, agora só me resta ler os outros em que em ela escreve com pseudônimo. Esse ano ainda tem mais 5 meses e meio, acredito que dê para ler alguns. Começar o quanto antes.

Para Mary e Anne, como duas escritoras de ficção de horror, gostaria de dedicar algumas palavras: Vampiros são amores desde sempre e quanto a Dr. Frank, a criação humanística de um cadáver que quer ter seu lugar no mundo é filosoficamente fantástico, ainda mais quando isso era novidade. Parabéns às duas. Merecem todos os aplausos.

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5ªs – Mulheres”


 

Comentar