5 às 5ªs – Obras sobre São Paulo
por Gabriel
em 23/07/15

5 às 5asCidade maravilhosa, cheia de encantos mil! Cidade maravilhosa, coração do meu Brasil!

Não?

Não sei se todo mundo que lê a gente sabe, mas o Poderoso é uma corporação espalhada pelo país. Para ser mais específico, metade em Belo Horizonte e metade em São Paulo. E é sobre essa última que eu falo hoje, como representante da filial que tem quase 400km de ciclovias e velocidade reduzida nas marginais.

1) Estação Carandiru – Drauzio Varella – O famoso dr. Drauzio escreveu seu livro mais consagrado no final da década de 90. O nome da obra faz referência à estação de metrô que ficava bem em frente à famosa Casa de Detenção, conhecida popularmente como Carandiru. O autor descreve seu período como médico na casa, passando pelo momento mais baixo da história daquela instituição: o massacre, em 1992. Obra básica para conhecer o que foi o maior complexo prisional da América Latina e um retrato não tão belo da maior cidade do país.

2) Daytripper – Fábio Moon / Gabriel Bá – Na falta de uma, temos duas resenhas de Daytripper aqui no Poderoso. Fora as suas menções em outros posts. Essa é talvez a melhor obra (até agora) da dupla de quadrinistas brasileiros famosa mundialmente. E a obra não é explícita nas suas utilizações da cidade de São Paulo como cenário, mas conhecedores reconhecem cenários claros daqui. Esse post mostra logo no começo duas cenas: o Teatro Municipal e a vista do topo do edifício Martinelli. Mais um motivo para ler essa grande HQ.

3) Rota 66 – Caco Barcellos – A verdade mesmo é que existem muitas obras boas sobre os piores lados da cidade. Este grande livro-reportagem de Caco Barcellos entra nessa lista. O jornalista se dedicou a acompanhar as atividades da Rota, a “tropa de elite” da Polícia Militar paulista, durante a década de 90. Muito sangue, muitos momentos lamentáveis e diversos locais da cidade sendo citados (principalmente nas periferias). O destaque (positivo para o livro, negativo para a vida) vai para o assassinato do garoto que atuou como personagem principal no filme “Pixote, a Lei do Mais Fraco”, um clássico brasileiro de Hector Babenco.

4) Brás, Bexiga e Barra Funda – Alcântara Machado – Algumas coisas só os clássicos podem fazer por você. Brás, Bexiga e Barra Funda é um clássico livro de contos brasileiro, publicado em 1927, e que traz diversas situações vividas pelos “italianinhos”, como eram chamados os imigrantes italianos na cidade. A imigração da Itália é um dos grandes traços marcantes da capital paulista e, por isso mesmo, as histórias de Alcântara Machado retratam com eficácia o imaginário da cidade. Uma visão romântica para contrabalancear as pauladas de alguns aí acima.

5) Entre Rios – Caio Silva Ferraz – Pra fechar variando um pouco, um documentário. Entre Rios foi feito como trabalho de conclusão de um curso de audiovisual e é uma excelente revisão da história urbanística da cidade de um ponto de vista crucial: a forma como foram tratados seus rios. São Paulo é cortada por centenas de braços de água e isso foi determinante na forma como a cidade cresceu. Esse documentário tem apenas 25 minutos e é simplesmente obrigatório para qualquer um que conhece a cidade e pensa seu crescimento (seja a sério ou em discussões de bar). Recomendadíssimo.

 

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5ªs – Obras sobre São Paulo”


 

Comentar