5 às 5as – Universos fantásticos da literatura
por Thiago
em 21/11/13

5 (1)

Enquanto escrevo esta lista penso já nas pessoas dizendo que está faltando este ou aquele autor, mas prestem atenção, esta não é uma lista sobre autores de universos fantásticos como a da semana passada, eu apenas aproveitei o embalo do tema da ultima quinta. Aqui trataremos de universos fantásticos, quis pegar cinco antigos e importantes e que sem os quais diversos livros que amamos talvez nem fossem escritos. Há outros autores desta linha que ficaram de fora, pois busquei universos de um modo mais complexo e não literaturas que trabalham o misterioso e pronto. Dentro dessa linha podemos encontrar a fantasia medieval, ficção científica, o mundo pós- apocalíptico, as leituras de terror, os mistérios paranormais e até mesmo os romances de rpg. Gosto muito de autores que tem a ambição de criar mundos, seja no cinema, na literatura, nas artes plásticas ou nos video games (que pra mim também são uma forma de arte).

Segue então os cinco universos que escolhi e adorei conhecer.

1 – Tolkien e a Terra Média:

 

images (7)

 

J. R.R. Tolkien influenciou e influencia praticamente todo mundo que entra em contato com sua obra, ou melhor, com seu mundo, completo e complexo. Esse filólogo e professor de línguas nos deu a Terra média, mundo onde se passam seus livros, como O Hobbit (1937), Senhor dos Anéis (são 3 livros, publicados entre 1954 e 1955) e o Silmarillion (1977), há mais livros, mas vamos nos ater a estes aqui. Tolkien faleceu em 1973 e todos os seus trabalhos póstumos foram publicados por seu filho, o Silmarillion, diferente das outras obras pós 73, é o único finalizado, e seria, em ordem de leitura o primeiro a ser lido, pois explica o mundo, contando sua origem, sua mitologia, geografia, línguas, população e por ai vai.

Muitos da geração mais nova conheceram este mundo através dos olhos de Peter Jackson, diretor da trilogia do Senhor dos Anéis e dos três filmes de O Hobbit, (no fim deste ano estréia o segundo). Assim, as histórias de Bilbo e Frodo, os hobbits mais destemidos do condado, se tornaram ainda mais populares. Nos livros, assim como nos filmes, conhecemos o mundo por esse personagens. Em o Hobbit, através do Bilbo e no Senhor dos Anéis através do Frodo, ambos hobbits que não saiam muito da sua casa, ou toca, e não tinham uma vida lá muito cheia de aventuras, mas tudo isso muda, por motivos que não vou contar aqui, e eles percorrem a Terra-média, nos apresentando anões, elfos, dragões, orcs, magos, árvores falantes, seres humanos e diversas outras criaturas.

Assim, bebendo na fonte de diversas lendas, de origens diversas, mas com predominância nórdica se dá este mundo e caso você ainda não o conheça ta esperando o que pra começar a ler? Sugiro começar pelo Hobbit.

2 – Lewis Carrol e o país das maravilhas:

alice no país das maravilhas

O lógico e matemático Charles Lutwidge Dodgson, nome de Lewis Carrol, criou em seus dois livros, Alice no país das maravilhas (1865)  e Alice através do espelho (1871). Dois livros repletos de enigmas lógicos e criaturas estranhas e se lido com a atenção devida é de difícil compreensão, afinal é um livro duplo que se modifica através do leitor (ok, todos os livros e obras de arte em geral meio que são assim), como se tivéssemos um livro infantil e um livro adulto em ambas obras.

Os mundos ou realidades que a personagem Alice encontra são uma grande sátira a realidade inglesa da época do senhor Dodgson, como diversas brincadeiras com a rainha e sua corte, ou seja, ao cenário político da época, além de em Alice através do espelho a garota em questão encontra um mundo ao avesso, uma crítica ao que importa e o que não importa em uma sociedade. Se você ainda não leu este livro leia, se já leu muitos anos atrás releia, fiz isso e foi como se o livro fosse outro.

3 – J. M. Barrie e a Terra do Nunca:

images (8)

Se você pensa que a história do Peter Pan era da Disney se enganou, ela foi escrita pelo escocês James Matthew Barrie primeiramente como peça teatral em 1907, como livro apenas em 1911.

Barrie era um novelista e dramaturgo famoso, com vários romances adultos, suas histórias na Terra do Nunca divergem bastante de sua obra por ser feita para o publico infanto-juvenil. A hsitória da criação dessa obra é retratada em um excelente filme de 2005 (não sei o filme é fiel ou não a biografia de J. M. Barrie) o “Em busca da Terra do Nunca” do diretor Marc Forster (que também dirigiu Guerra Mundial Z e 007 Quantum of Solace), e no filme o autor é interpretado por Johnny Depp, em uma das suas melhores atuações.

Por acaso, se você nunca ouviu falar em Peter Pan, Terra do Nunca,Capitão Gancho, Sininho, Wendy e os meninos perdidos, conheça essa história, se tem filhos, sobrinhos, netos, leia pra eles, os leve pra esse universo onde as crianças nunca crescem e pensamentos bons tem poderes especiais.

4 – Monteiro Lobato e o sítio do pica pau amarelo:

download (10)

O sítio do pica pau amarelo é o lugar que toda criança gostaria de passar as férias, as de hoje não sei não, mas mesmo assim este é um dos lugares mais fantásticos da literatura brasileira. Que brasileiro não conhece essas histórias? Se você é muito, mas muito novo, e não conhece desliga o computador, corre pra biblioteca ou livraria mais próxima e vai ler (Ta fazendo o que ai ainda? To falando sério!).

O sítio criado por Monteiro Lobato era da Dona Benta, avó de Pedrinho e Narizinho. As duas crianças se divertiam em aventuras com criaturas mágicas de diversos tipo, como Emília, a boneca falante, Visconde de Sabugosa, o Marquês de Rabicó, o Saci, a Cuca, Quindim, o rinoceronte e diversas outras criaturas dos mais variados contos infantis.

A saga do Sítio do Picapau Amarelo começou em 1921, com a publicação de Narizinho Arrebitado, outras obras depois vieram e em todas podemos perceber um forte nacionalismo e um apego a esfera rural, além claro de um intuito pedagógico para o incentivo a leitura por parte das crianças e passar diversas ideias, aguçando a criatividade dos pequenos.

O sítio já ganhou diversas versões para a tv e por várias emissoras. Se fazendo presente nas telinhas desde 1952 até 2011.

Assim como recomendei a leitura e apresentação da Terra do Nunca aos seus filhos, sobrinhos e netos, também a faço para o sítio. Incentive uma criança a ler, apresente a literatura fantástica pra ela através da boneca Emília.

5 – Edgar Rice Burroughs e Barsoom:

barsoom

Dos universos listados aqui, este com certeza é o menos conhecido no Brasil, afinal foi publicado aqui em alguns quadrinhos mas os livros começaram a aparecer traduzidos somente em 2010. O autor nos é mais conhecido através de outra obra sua, publicada em 1914, o Tarzan meus caros.

A primeira vez que Barsoom, do norte americano Edgar Rice apareceu foi em 1912, publicada de forma seriada na revista  All-Story com título “Under the Moons of Mars” e em 1917 é lançada como livro.

Barsoom é o planeta Marte, e é denominada assim pelos seus habitantes.  A história trata de um veterano confederado da guerra civil americana, John Carter, que é transportado misteriosamente para Marte, onde passa a viver aventuras entre os inesperados marcianos e as paisagens fantásticas do planeta.

Então se você gosta de ficção científica, como Star Wars ou Star Trek, agradeça a  Edgar Rice Burroughs, aquele que influenciou diversos escritores e roteiristas a explorarem e nos levarem a outros planetas.

Em 2012 a Disney fez um filme contando a história de John Carter, denominada John Carter – Entre Dois Mundos, dirigida por Andrew Stanton, mesmo diretor de Valente, Up Altas Aventuras e Toy Story 3. O filme foi um grande fracasso de bilheteria, mesmo assim eu gostei bastante dele.

E aí, que mundos faltaram nesta lista?

Boa leitura a todos!

Postado em: 5 às 5ªs

Nenhum comentário em “5 às 5as – Universos fantásticos da literatura”


 

Comentar