Semana de Cinema – 20 centavos
por Patricia
em 24/06/14

Nota:

20_centavos

O documentário ’20 centavos’ de Tiago Tambelli fala exatamente do que você pensou: das manifestações de Junho de 2013 que nasceram a partir do Movimento Passe Livre e a importância de barrar o aumento da tarifa em várias cidades do Brasil. Aquelas manifestações resultaram em algo que, sinceramente, acho que ainda não conseguimos ver totalmente. Depois do fatídico dia em que a polícia encurralou e bombardeou a Praça Rooselvelt em São Paulo com gás lacrimogêneo, muito aconteceu, muito se debateu e as pessoas ainda estão nas ruas.  Tudo certo e, de resolvido mesmo, só sabemos que a tarifa não aumentou. Por enquanto.

Tambelli abre o documentário mostrando um grupo de indígenas invadindo o Plenário do Congresso Nacional. Acuados, os deputados ficam em cima do palco enquanto os indígenas ocupam tudo. É simbólico para o que viria em Junho de 2013.

Corta para 15 de Junho e gritos de “O povo acordou” nas primeiras manifestações contra o aumento da tarifa em São Paulo. Eles filmam um manifestante sendo preso enquanto outros explicam que “ele não fez nada”. Não faz diferença. Tambelli chegou perto o suficiente para ouvir a polícia também pedindo calma e nada de violência conversando com os manifestantes sobre o percurso a ser seguido. Pouco depois, temos o aparecimento da diva da polícia militar: a bomba de gás lacrimogêneo. A Avenida Paulista vira um cenário de guerra.

17 de Junho – Mais uma manifestação começa. Muita música, pintura, cartazes e danças no que seria uma das maiores manifestações que São Paulo e outras cidades viram em suas ruas desde o movimento das Diretas Já.  No caminho da manifestação, essa sim pacífica, motoristas de ônibus cantavam junto e Tambelli aproxima-se, também, dos black blocos – grupo tão comentado e polêmico desses nossos tempos. Mas por pouco tempo e para conseguir pouco material.

O documentário não parece algo escrito e desenvolvido em cima de uma idéia mais profunda – é um conjunto de imagens desses fatídicos dias com algumas poucas frases dos manifestantes, gritos de guerra e, como não poderia deixar de ser, “tiro, porrada e bomba” como canta a filósofa Valeska Popozuda. As imagens, até aqui, são  de São Paulo. São imagens de uma cidade em clima de guerra civil.

Em 20 de Junho, na manifestação de comemoração do Governo ter cancelado o aumento é que as coisas começam a mudar. Um grupo de pessoas continua pedindo o passe livre enquanto outras….cantam o Hino. Um vendedor de lanche faz linguiças para vender no meio da manifestação. Um padre prega. Um grupo pede que “Fora, Feliciano”. Outro manda o PT ir tomar no ** e ameaça bater em qualquer pessoa vestida de vermelho. Enquanto uns gritam “democracia”, outros querem destruir bandeiras. “Todo mundo unido contra a tarifa, não contra partido” X “Sem partido”. Nesse dia, o povo virou-se contra o povo. A polícia nem precisou se meter, as pessoas atacavam-se fisicamente usando argumentos de ideologias vazias. O que era lindo, ficou deprimente.

Mas nem tudo é tristeza. Temos algumas imagens de Brasília, também. Mas não de guerra e, sim, de quando os manifestantes conseguiram furar o cerco da PM e subiram no teto do Congresso em uma das imagens mais bonitas de 2013, para mim ao menos, enquanto gritavam “poder para o povo”.

bsbprotestogantoisinvasao

O documentário vale para quem não participou daquelas manifestações ter uma visão mais intensa e pessoal do que foi aquilo tudo. Mas se você está procurando idéias, análises e afins esqueça. Esse não é o documentário para isso. Como eu disse ali no começo, acho que ainda precisamos de um pouco mais de distanciamento dos fatos para analisá-los com a imparcialidade necessária. Não estamos lá ainda.

A questão é que sabemos que tudo começou por 20 centavos, mas virou algo muito maior. Me parece que há toda uma geração de pessoas que quer ser ouvida e está cansada de escutar que ‘nunca participa’. O debate segue e me parece longe do fim.

Na dúvida, vai para a rua.

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

Nenhum comentário em “Semana de Cinema – 20 centavos”


 

Comentar