Semana De Cinema – Alfie
por Ragner
em 24/12/12

Nota:

Alfie

Eis um filme que todos os homens deveriam assistir, principalmente aqueles que possuem a pseudo necessidade de estar com mulheres ou pseudo crença que nunca se apaixonarão de verdade ou, ainda, pseudo realizada vida amorosa.

Os homens tem visões diferentes sobre sentimento, paixão e amor. Nossos filmes não necessariamente possuem um roteiro de uma comédia romântica (sou da crença de que quando sofremos, podemos sofrer mais do que as mulheres, que já sofrem por causa de um cafajeste ou outra coisa, ok, pensamento machista talvez, mas enfim). Filmes como Alfie demonstram que existe o outro lado, onde o protagonista é um homem, que se acha o tal e aos poucos vai decifrando sua  franqueza perante o universo feminino. O sedutor pode muito bem ser seduzido e pagar seu preço. Eis um filme com temática romântica DIFERENTE das dos filmes para o público feminino.

A história gira em torno de um camarada chamado Alfie, charmoso, estiloso, com um sex appeal fortíssimo e completamente consciente de todas suas qualidades capazes de chamar atenção do sexo feminino. Alfie vive de forma bastante hedonista, perseguindo, com máxima vontade, momentos de prazer fugazes como se fossem seu objetivo de vida. Mulheres entram em sua vida e ele as troca com a mesma facilidade com que vai sendo alternada as estações de ano.

Alfie parece ser um amante frívolo e demonstra que não se importa muito com isso. “Descartar” mulheres não lhe é um problema, pois ele leva tais relacionamentos como simples passa tempo, acreditando que deixa claro, desde o início, que é um cara livre. Alfie chega ao cúmulo de passar uma noite com a mulher do melhor amigo (quando deveria ajuda-la a voltar com ele). Com o tempo e entre outras conquistas, sua vida vai lhe ensinando algumas consequências de seus atos tão egocêntricos e desmedidos. Engravida a mulher do amigo, só descobrindo que o filho é teu depois de anos e percebe que quase destruiu a vida dos dois, termina com uma mulher com quem ficou por um bom tempo (e foi difícil), tenta demonstrar algo sério com uma mulher que mostra não estar tão na dele, é dispensado por uma antiga namorada que agora está com outra pessoa e, no final, uma antiga transa casual parece já estar curada da atração dele.

Seu mundo vai desmoronando nesse aspecto. Depois que a 1ª carta cai, não há mais volta e tudo vai desabando. Ótima metáfora sobre o ocorre em nossa vida cotidiana. Quando algo dá errado, não há garantias que outras coisas não darão também. E quando tudo vai se desfazendo, temos que agir de acordo com a maré e tentarmos nos reerguer. A vida é assim, nos ensina da maneira difícil, se fosse da fácil, poucos errariam e muitos não evoluiriam.

O filme vale muito a pena ser apreciado. Com os olhos mais apurados e interessados, é possível ir além do simples entretenimento. Fiquem atentos também à trilha sonora primorosa do Stone Mick Jagger e outro ponto fantástico, é a “interação” que o protagonista tem com os telespectadores, como se ele conversasse com quem o assiste.

Um recado para todos, sobre o meu entendimento sobre sentimentos: Ame com paixão e sem medo. O amor pode não ser eterno, mas a vida dura o tempo suficiente para eternizar algum sentimento, seja ele bom ou ruim. Ame e deixe que as coisas aconteçam. Ame e entenda que é necessário sacrifício. Ame ou desista pelos motivos certos. Não ame ninguém pela metade, ame por inteiro. As brigas podem acontecer pela manhã e à noite o amor pode te curar.


“…Não dependo de ninguém, ninguém depende de mim. Minha vida é minha…mas não tenho paz de espírito. Se você não tem isso, você não tem nada…”

Anos atrás assisti ao filme e pensei que poderia aprender muito a conquistar mulheres da mesma forma que ele, com o tempo, com a idade, ao assistir novamente, percebi o filme de outra maneira. A realidade era outra, os interesses eram outros e minha visão já era como a dele no em seu monólogo final. Como diria Heráclito: “Panta Rei” – TUDO FLUI. O rio não é mais o mesmo, a pessoa não é mais a mesma, tudo está em constante movimento. Assista ao filme outra vez, leia o livro outra vez, nosso entendimento muda e com isso podemos aprender coisas diferentes.

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

Nenhum comentário em “Semana De Cinema – Alfie”


 

Comentar