Semana De Cinema – Capitão América: Guerra Civil
por Thiago
em 25/05/16

Nota:

gc1

Esta semana resolvemos repetir a brincadeira de um “confronto” de opiniões sobre blockbusters. Anteriormente Bruno e Ragner discordaram sobre o último filme do Batman (você pode ler aqui e aqui), agora a discórdia sai da DC e vai pra Marvel. Dessa vez a parada é comigo Ragner (UAHAHAH UHAHAHAH/ risada maléfica).

Nos parágrafos seguintes explicarei os motivos que me levaram a não gostar de Capitão América: Guerra Civil. Antes quero ressaltar que não estava esperando algo parecido com a HQ, já resenhada aqui. Entendo a história apresentada na revista algo praticamente inadaptável para o cinema, pelo número absurdo de personagens nunca antes trabalhado fora das revistinhas, além dos efeitos especiais, dos eventos anteriores e paralelos, da trama complexa. Enfim, não esperava ver o arco da guerra civil dos quadrinhos pro cinema, meus problemas com este filme são outros.

Como já tivemos o filme resenhado na segunda e meio que todo mundo já sabe do que se trata vou pular a parte da sinopse e já vou direto para as críticas. O filme é dirigido por Anthony Russo e Joe Russo, os irmãos também dirigiram Capitão América: Soldado invernal. O roteiro ficou por conta de Christopher Markus e Stephen Mcfeely, conhecidos por escrever Capitão América 1, 2, Thor: o mundo sombrio e Nárnia.

Os irmãos Russo

O filme não é de todo ruim, tem seus méritos e falarei deles, mas gostaria de começar com o que pra mim é o maior problema da película: o roteiro. Para mim o mesmo está no imenso buraco presente no filme (Atenção: a partir daqui não creio que conseguirei evitar spoilers, continue a leitura por sua conta e risco). Nos é apresentado um problema no começo do filme, algo que leva a um drama, traz a discórdia e apresenta personagens, mas quando parece que este problema continuará a se desenvolver ele toma outro rumo, algo como um plot twist, só que não foi bem assim.

Seguimos para o segundo problema, a virada no roteiro nos trouxe um clássico vilão do universo Marvel, Lord Zemo. Penso assim, se não quer explorar um vilão de peso, que aparece geralmente com a cara tampada por uma máscara de pano roxo e com um Whiskão na mão, tudo bem, porém não use um nome de peso em uma parte furada do filme.

Os roteiristas já confessaram em entrevista que por muito tempo este personagem não tinha nome, se tornou Zemo para ter mais “inserção” no universo Marvel. O personagem passa a ter grande importância para a trama, mas consegue coisas sem muita explicação, sem recursos e poderes aparentes. O péssimo aproveitamento do personagem e os furos nas ações do personagem me fizeram ter preguiça do filme, sei que foi necessário pra trama andar, mas acabou apenas contribuindo para aumentar o buraco do roteiro.

baron-zemo-1748x984

Entendo que em um filme com tantos personagens fica difícil trabalhar todos, mas o vilão não dá. Se o vilão não tem profundidade o filme fica sem sentido. Antes não tivessem acrescentado este vilão e deixado a treta apenas entre os heróis antagonistas.

Ao tentar dar continuidade aos outros filmes, principalmente de Capitão América: Soldado invernal e Vingadores: era de Ultron, a história se perde e assim se perde também a unidade dos filmes Marvel que ia bem até este episódio.

Outro ponto negativo, e dos grandes, é a computação gráfica. Nos momentos importantes ela é bem usada, mas nos detalhes há muito ruído, em algumas cenas tudo chega a parecer falso. O importante da computação gráfica é te enganar e fazer tudo parecer real, fazendo você acreditar que certas cenas de ação, como a perseguição que o Capitão América faz ao Pantera Negra no meio do trânsito. Deveríamos acreditar que os atores ou dublês realmente fizeram aquela cena, mas os recortes são tão nítidos, deixando o filme meio chato.

Além disso temos o Pantera Negra, personagem muito bacana, bem elaborado, mas parece que está em outro ritmo. Enquanto todos brincam e fazem piadas ele é sério e tem uma carga dramática que os outros personagens não tem e meio que ignoram o drama do cara. Caramba ele acabou de perder o pai, um rei morreu, mas NINGUÉM liga. Pantera negra está completamente deslocado no filme, uma pena.

examining-the-black-panther-s-role-in-captain-america-civil-war-chadwick-boseman-as-the-960198

Não posso deixar de dizer as coisas boas, é um bom filme de ação, cenas bem coreografadas e críveis, com bastante fã service, algumas piadas que funcionam. Os filmes da Marvel já tem essa característica, misturar ação e comédia. Isto funciona bem, como nos filmes Homem Formiga e Guardiões da Galáxia, mas em todos os outros há a presença desta mistura.

Outro ponto positivo aqui é o Homem Aranha, o melhor de todos os tempos. Sem palavras para esse aracnídeo, esperando ansiosamente pelo novo filme solo dele, torço pra que seja algo realmente bom, gosto muito do personagem.

gc 4

Assim sendo o filme ficou longo, chato e sem sentido. Dou duas estrelas apenas, uma pelo Homem Aranha e outra pelas coreografias de luta, principalmente para a cena de pancadaria entre Homem de Ferro, Capitão e Bucky.

Podia continuar aqui falando as coisas ruins do filme, mas vou parar por aqui. Sendo assim, bom filme a todos!!

 

Postado em: Semana de Cinema
Tags: ,

2 Comentários em “Semana De Cinema – Capitão América: Guerra Civil”


Avatar
Samuel Filizzola em 25.05.2016 às 11:02 Responder

Ta maluco jovem…. é um filme de super heróis, não se pode esperar tanto de um roteiro, agora comparando com os outros “filmes de heróis” disponíveis no mercado 2 estrelas é muito injusto com essa película !!! Um Abraço

Avatar
Thiago em 25.05.2016 às 14:43 Responder

Não se pode esperar tanto, mas buracos desse modo é forçar muito a barra. Posso ter pesado a mão, assumo.


 

Comentar