Semana de Cinema – Labirinto – A magia do tempo
por Thiago
em 25/03/15

Nota:

labirinto

Quando criança bem pequena eu morria de medo desse filme, me dava pesadelos terríveis. Um pouco maior, mas ainda criança, era meu filme preferido, tinha vencido o medo, entendido um pouco o filme; ia na locadora várias vezes alugar o vhs, nessa época não tinha internet doméstica fácil, não tinha nem dvd e tv a cabo era coisa de gente muito rica. Depois, já maior, a canção principal do filme embalou minhas paixonites não correspondidas e o fim das correspondidas também.

Labirinto – A magia do tempo foi lançado em 1986, eu tinha dois anos nessa época. Dirigido Jim Henson, roteirizado por Dennis Lee e pelo próprio Jim e tendo como produtores Eric Rattray e George Lucas. Além de ajudar a lançar a atriz Jennifer Connelly e ser o melhor filme da carreira de ator do cantor David Bowie.

jennifer-connelly
Jim Henson (1936-1990) é o grande nome deste filme e desta época, criador de “Os Muppets” e “Vila Sésamo”. Pra você que é bem jovem e não sabe do que eu estou falando, Jim era um manipulador de bonecos, sim etou falando de fantoches, de corpo inteiro ou não. Muitos dos personagens de Labirinto, assim como nas criações de Henson para TV são bonecos.

jim henson

No ano de seu lançamento, o filme foi um fracasso de bilheteria e fez com que Henson vivesse um dos piores momentos de sua carreira, só pra terem uma ideia o orçamento do filme foi de 25 milhões de dólares e sua arrecadação foi de 12.729.917 dólares. Ao longo dos anos foi ganhando um status de filme cult, alcançando o sucesso de vendas em VHS e, anos depois em DVD.

Vamos ao filme:

A jovem Sarah Williams, interpretada pot Jennifer Connelly , que ainda não tinha completado 15 anos, é uma garota sensível, que adora os personagens de um  livro chamado Labirinto.

Movie-Screencaps-labyrinth-4145803-1024-576

 

O filme começa com a personagem, vestida ao estilo medieval, citando trechos finais do livro. Logo depois, com o badalar do relógio, a jovem é despertada de seu mundo de sonhos e passamos a saber mais sobre a jovem adolescente. Sarah é órfã de mãe e se sente maaltratada pela madrasta, que a fez ficar em casa tomando conta de seu meio irmão Toby, enquanto ela e o pai sairam para se divertir, uma festa ou algo assim. Sarah, como a amioria das adolescentes, se sente impedida de ter vida própria e, inevitavelmente, culpa os pais e o irmãozinho de menos de dois anos por isso. Como a adolescência é um período difícil da vida, já tive essa idade e eu também era um mala.

Quando criança, sempre que via o filme, tinha muita raiva da Sarah nos primeiros momentos da película.
Quando a garota notou que um de seus ursinhos não estava em seu quarto, Sarah corre para o quarto do irmão e, irada, pega o ursinho do chão, gritando que odeia o bebê, que pela tempestade que caia, com direito a trovões e relâmpagos, chorava desesperadamente.
Não agüentando mais o choro do bebê ela expressa o desejo de que o rei dos Gnomos Jareth (interpretado por David Bowie) viesse para levasse o irmãzinho para seu reino, e não éque acontece!

Arrependida do que desejou Sarah implora ao Rei dos Duendes (que demonstra uma clara “paixonite” pela mocinha) que devolva seu irmão. Claro que as coisas não serão tão tranquilas assim pra nossa heroina. O rei Jareth diz que ela o terá de volta se conseguir, dentro de 13 chegar ao centro do labirinto mágico, onde está seu castelo, envolto pela cidade dos gnomos ou duendes.

labyrinth (1)

Podemos ler de várias formas este filme, mas não quero aprofundar muito hoje não. O máximo que quero transbordar nesta refexão saudosista é mostrar a presença da “jornada do herói” do mitólogo Joseph Campbell, no caso uma heroína, numa década de 80 muito mais machista do que nossos anos 10.

A teoria de Campbell esta no livro “O herói de mil faces”, onde ele cria o passo a passo de como um personagem se transforma em herói. Muitos livros e filmes seguem esses passos, pra ser mais preciso esses 12 passos.

Campbell não inventou essa teoria do nada, ele a fez analisando histórias mitológicas de várias culturas.

Vou deixar pra explicar mais sobre essa teoria no dia que tver coragem e animo pra resenhar “O herói de mil faces”, mas vou deixar escrito aqui os 12 passos:

1) Mundo comum 2) Chamado a aventura 3) Recusa ao chamado 4) Encontro com o mentor 5) Travessia do Umbral 6) Testes, aliados e amigos 7) Aproximação do objetivo 8) Provação máxima 9) Conquista da recompensa 10) Caminho de volta 11) Depuração 12) Retorno Transformado.

Bom filme a todos, espero que se divirtam com esse monte de bonecos e se envolvam com a jornada do herói de Sarah!

 

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

Nenhum comentário em “Semana de Cinema – Labirinto – A magia do tempo”


 

Comentar