Semana de cinema – Um senhor estagiário
por Bruno Lisboa
em 22/09/15

Nota:

Um-Senhor-Estagiário

 

O conflito de gerações é uma tema recorrente na sétima arte. Exemplos deste embate entre jovens e adultos  são muitos. Alguns com ótimos resultados. Outros nem tanto. Felizmente Um senhor estagiário (tradução horrorosa e de duplo sentido para o título original que é The intern, o estagiário), novo filme de Nancy Meyers faz parte da boa safra.

Meyers, que já havia presenteado o público geral com comédias memoráveis e bem sucedidas como Alguém tem que ceder e Simplesmente complicado, escreve e dirige este longa.

O enredo em The intern, que poderia dar luz a personagens caricaturais, segue uma linha naturalista, apostando muito mais na delicadeza emocional da situação do que no humor escrachado.

No cerne das ações temos Ben Whittaker (Robert De Niro), um viúvo de 70 anos de idade cuja vida tornasse vazia e entendiante desde o falecimento da esposa. Como alternativa ao suprimento desta carência Ben decide retornar ao mercado de trabalho e encontra uma vaga de estagiário numa empresa de e-commerce na área de vestuário liderada por Jules Ostin (Anne Hathaway).

Ostin está sob constante pressão no trabalho, pois a sua empresa conquistou sucesso de maneira repentina e suas as atividades começaram a sair do seu controle. Em paralelo a sua vida profissional seu casamento está a beira da falência devido a sua ausência.

A partir destes perfis Meyers traça acertadamente o perfil de duas gerações distintas. Jules é um autêntico retrato dos tempos atuais. Ela representa a figura da mulher moderna que conquistou seu espaço no mercado e se dedica excessivamente ao trabalho. Porém, esta escolha faz com que o relacionamento com sua filha, esposo e a própria mãe, geralmente intermediada por algum dispositivo eletrônico, fiquem em segundo plano. Já Ben encontra-se perdido em tempos onde o individualismo e a modernidade tecnológica imperam, pois os valores em nada se assemelham ao seu caráter solicito.  E é neste jogo de opostos que ambos encontram o ponto de apoio.

Contando com o enorme carisma e empatia construída pela dupla de protagonistas, Hathaway e De Niro brilham em suas performances. Hathaway usa seu talento tradicional imprimindo de maneira honesta toda a dramaticidade do roteiro. De Niro, por sua vez,  é responsável pela porção cômica e pelos melhores momentos do longa como na hilária cena de entrevista de emprego ou na do “assalto” a casa da mãe de Jules.

Por fim, de maneira acertada The intern pontua o óbvio, mas que talvez a nova geração ainda percebeu: muito há de se aprender com a geração anterior a nossa. Afinal, como consta no poster promocional do filme, “experiência nunca fica velha”.

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

1 Comentário em “Semana de cinema – Um senhor estagiário”


Avatar
Scarlet Nava em 12.12.2017 às 18:11 Responder

Um filme que vale a pena assitir, tem boa história. Sempre achei o seu trabalho excepcional, sempre demonstrou por que é considerado um grande ator, desfrutei do seu talento em no filme Mãos de Pedra, umo dos melhores filmes de Robert de Niro faz uma grande química com todo o elenco, vai além dos seus limites e se entrego ao personagem.


 

Comentar