Revisitando – Deuses Americanos
por Thiago
em 08/04/15

Nota:

da

 

Já ensaiei fazer esse revisitando várias vezes mas nunca saiu, hoje pela musa inspiradora do prazo de entrega e por não ter terminado nenhum dos livros que estou lendo terá que sair. Digo revisitando pois em agosto de 2013 o Gabriel já fez uma resenha deste livro, segue o link.

Vamos então ao livro, “Deuses americanos” de Neil Gaiman, uma obra fantástica, mas não um livro fácil e para agradar a maioria. Talvez você conheça Gaiman apenas pelos quadrinhos, como Sandman, as vezes nem isso, mas ele é um dos maiores escritores contemporâneos, autor de várias histórias incríveis, seja no formato graphic novel ou romance.

A história é uma mistura de fantasia com mitologia, suspense, terror e uma grande crítica a sociedade americana. Tudo se passa em volta da vida do pesronagem Shadow, um presidiário, prestes a ser libertado por bom comportamento.

A narrativa cresce a partir que “coisas incomuns” começam a acontecer na vida de Shadow. O ponto que move essas estranhezas e modificação de percepção de realidade que o nosso personagem principal passará é o aparecimento de outra figura, Sr. Wednesday, que lhe faz uma proposta de emprego, como Shadow está em um momento delicado da vida, procurando um recomeço, aceita o emprego que inicialmente consta em acompanhar o misterioso senhor por uma road trip pelos EUA.

Enquanto a “viagem” acontece o livro se divide em pequenos capítulos, como pequenas histórias que permeiam e enriquecem a história principal. O que mais me impressionou no livro não foi a trama e sim a escrita, a forma leve e perspicaz que a narrativa é contstruída, fazendo com que a troca da realidade para um mundo fantástico se de tranquilamente, sem muitas plumas e barulhos.

A gama de deuses apresentados no livro são de impressionar, um leitor desatento pode deixar passar várias coisas. São deuses e mitos de todos os cantos do mundo, seres de todos os tipos que tiveram sua cultura em algum momento presente nos EUA, coisas que eu nunca tinha ouvido falar.

Além disso, a discussão sobre a percepção do sagrado por um povo move a trama e a crítica a sociedade americana, o mundo líquido, apressado e fulgaz, onde tudo vira produto e fica razo e breve.

Bom, boa leitura a todos.

Mais uma vez fiquem com os deuses!!

ng

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

1 Comentário em “Revisitando – Deuses Americanos”


Avatar
Gabriel em 08.04.2015 às 09:15 Responder

Poxa, podia ter desenvolvido esse último parágrafo sobre a percepção do sagrado. Tem muita coisa para se falar sobre isso no livro 🙂 de resto, boa resenha (e ótimo livro)!


 

Comentar