Resenha – A memória é um peixe fora d’água
por Juliana Costa Cunha
em 19/06/19

Nota:

A memória é um peixe fora d’água me pegou de surpresa e de jeito. Patrícia Porto, autora deste livro de contos, lançado pela Penalux, nos traz textos memorialistas, sentidos e muito reais. A autora tem outros livros publicados no campo da poesia. Inclusive o Cabeça de Antígona, lançado pela Editora Reformatório. Uma editora que vem enchendo meus olhos de desejo com suas publicações. Indico darem uma olhada.

Na introdução do livro a autora nos diz: “escrever um livro memorialista exige diversos sacrifícios, um deles é ausentar-se, tomar distanciamento para trazer não pessoas, fantasmas, mas os personagens. Reminiscências podem ser fonte sim de permanência, mas também de impermanência, como cabo de força onde um empurra pro outro no reverso”. E foi exatamente o que minha experiência de leitura me trouxe ao ler as histórias narradas por Patrícia. Os contos me pareceram muito verossímeis e muito próximos à autora. Algo que lhe aconteceu ou com alguém próximo, ou mesmo situações narradas e transformadas em contos.

O livro é dividido em Tombos, classificando os temas narrados em cada uma dessas partes. E é muito interessante essa divisão com esta nomenclatura, pois a cada parte do livro e em cada conto há uma surpresa. A mim foi impossível não ficar com um sorriso ou uma ponta de tristeza em muitos deles. E, algumas vezes, as duas sensações juntas.

Tombo 1 – os ossos no porão: reminiscências da autora nascida no Maranhão e de uma vida muito, muito dura; Tombo 2 – os crônicos: aquele momento de algumas libertações, de encontros de si mesma e com alguém, as perdas pelo caminho; e o Tombo 3 – fogaréu no céu, exílio na terra: as experiências vividas e ressignificadas na vida adulta e na busca por vivências plenas de escolhas e amadurecimento.

Assim como a vida, os contos em A memória é um peixe fora d’água seguem um fluxo narrativo que pode ser abrupto, tanto no formato do texto curto e na resolução rápida do que se tem a dizer, como num texto mais longo e reflexivo, que leva o tempo de algumas decisões que sabemos precisar tomar, mas que às vezes demoramos para dar o passo necessário.

***

Livro enviado pela editora

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – A memória é um peixe fora d’água”


 

Comentar