Resenha – A vida financeira dos poetas
por Patricia
em 18/07/16

Nota:

a-vida-financeira-dos-poetas-925

 

E aqui está um livro sobre o qual pouco ouvi falar na blogosfera (ainda se usa esse termo ou acabei de entregar minha idade?) De qualquer forma, uma das delícias de se comprar um livro sem saber muita coisa sobre a história ou o autor é justamente a surpresa do que encontraremos.  Com “A vida financeira dos poetas” o resultado foi um bom meio termo.

A narrativa tem como personagem central o atarefado Matt Prior. Quarentão, pai de família, casado, jornalista e filho de um pai que sofre de demência. Matt Prior também é mais uma vítima da crise de 2008 que abateu os mercados norte-americanos causando demissões em massa. Aos 46 anos, ele está desempregado, endividado e desesperado – além de ter uma leve suspeita de que também está sendo traído. O futuro não parece nada agradável e ele ainda carrega a culpa de ter investido no que pode ser chamada de a ideia mais estúpida de todos os tempos: um site de notícias financeiras que seriam escritas….em poesia.

Mais encomendas do que o esperado

e uma reversão na direção do faturamento

levaram a M-Tronic a elevar nesse

terceiro semestre sua projeção

e reacenderam esperanças de um setor em movimento,

embora vários analistas mantenham sua rejeição.

É.

Mas as desgraças não param por aí: o banco que é seu credor na casa está a uma semana de tomá-la de volta deixando a família sem teto, a escola particular de seus filhos é cara demais mas a escola pública de seu distrito é perigosa e ruim. Algumas das dívidas de cartão de crédito são de sua esposa que, durante uma fase depressiva, descobriu a internet e o poder de comprar sem ter dinheiro.

Matt busca opções mas nada parece viável para tirá-los dessa situação. Até que….ele sai para comprar leite uma noite. De chinelo e exausto, ele encontra alguns meninos na frente de um 7/11 (rede de conveniência norte-americana) que pedem carona para uma festa. Sem nada para fazer, Matt leva os garotos para a festa e, no caminho, experimenta a maconha fantástica que essa juventude fuma. Depois de 15 anos, ele mal pode acreditar na potência do produto.

Ali, ele entende, está sua chance de sair do lamaçal no qual se encontra: vender maconha para adultos que não sabem nem mais onde procurar e nem o quê procurar. Ele se transforma em Chinelo, o traficante, e coloca o plano em ação mas, claro, tudo vai dar errado graças à imaturidade e a completa falta de noção de Matt para lidar com a pressão de ser um traficante de drogas de verdade.

É bem nessa reviravolta da história que Walter perde um pouco a mão. Uma história que fluía bem, de repente, parece com pressa de terminar. Como se alguém tivesse dito ao autor que ele precisava encerrar o livro em x páginas para não ser longo demais e as pontas precisam ser amarradas o quanto antes. E nem podemos atribuir isso à falta de competência do autor porque este é seu quinto livro, que, inclusive, já recebeu prêmios renomados e além de ter sido um finalista do National Book Award em 2006. Ou seja, Walter não é um iniciante que não consegue fechar uma história decentemente e se assusta com prazos e contagem de páginas. Ou não deveria ser, pelo menos.

Matt é um bom personagem, recheado de contradições que fazem dele um anti-herói quase adorável, com suas sacadas fora de hora e uma visão divertida da sua situação péssima. Os demais personagens estão ali apenas como ferramentas para nos ajudar a delimitar mais quem é Matt, como ele pensa e age.

É uma história divertida, mas não muito mais que isso.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

1 Comentário em “Resenha – A vida financeira dos poetas”


Avatar
Marco Antonio S. da Silva em 19.07.2016 às 09:45 Responder

Bom dia,

Não conhecia o livro e nem o autor, achei bem interessante e apesar das ressalvas acho que leria ele, ótima resenha…..abraço.

devoradordeletras.blogspot.com.br


 

Comentar