Resenha – Cartas Extraordinárias
por Juliana Costa Cunha
em 27/05/19

Nota:

Cartas Extraordinárias é um livro que fui lendo aos poucos e que passou de um ano para o outro. São 368 páginas, nas quais o autor Shaun Usher faz um apanhando de 125 cartas escritas por pessoas diversas (conhecidas ou não) e com temas dos mais variados possíveis. A edição é bem bacana, nos apresentando a reprodução das cartas e contendo a explicação do autor sobre cada uma delas.

Eu fiz o exercício de ler as cartas sem buscar quem as escreveu e para quem enviou e, só depois de termina-las, lia as explicações do autor. Olha, tive muitas surpresas. Muitas me emocionaram. É bem verdade que algumas não são tão extraordinárias assim. Mas estas são a minoria.

Temos aqui uma pesquisa incrível para compor este livro. Há nele uma carta onde a rainha Elizabeth II envia receita culinária ao presidente Eisenhower. Encontramos uma comovente carta de Gandhi endereçada a Hitler, pedindo-lhe calma e compaixão.

Nos deparamos com uma carta, escrita por uma senhora escravagistas a seu escravo foragido enviada um ano após sua fuga e a INCRÍVEL resposta dele. Lemos a carta sensível e irônica escrita por Anais Nin, a um cliente que lhe encomendava textos sobre amor e sexo.

Imagina uma carta de Iggy Pop dando conselho a uma fã, temos. E temos também o comovente bilhete suicida de Virginia Woolf. E, ainda, uma carta linda de Ernest Hemingway para F. Scott Fitzgerald dando-lhe recomendações e opiniões sobre o romance que Fitzgerald escreveu e lhe enviou para que analisasse. Hemingway dá uma aula sobre escrever um livro.

Acho que, para além do conhecimento que temos sobre correspondências enviadas por pessoas ilustres em épocas distintas e com importâncias também distintas, este é um livro que traz uma memória afetiva àquelas pessoas que viveram a época em que ainda se escreviam cartas, bilhetes e afins (EU!). Em função deste livro e de outros acontecimentos, tenho tentado resgatar isso. Experimentem também.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Cartas Extraordinárias”


 

Comentar