Resenha – Isoladas / A história de oito mulheres criminalizadas por aborto
por Gabriel
em 25/01/14

Nota:

Isoladas

 

Isoladas foi lançado em pdf em novembro de 2011 e é facilmente encontrado na Internet. Pensado como um grande apanhado de depoimentos de diversas mulheres brasileiras que realizaram um ou mais abortos, o livro apresenta as falas originais, sem cortes, das protagonistas reais de dramas decorrentes da estigmatização e dos preconceitos da sociedade, que priva as mulheres pobres do direto de decidirem sobre seus corpos.

O foco do livro é entender o que levou as mulheres à decisão do aborto, quais os pontos pesados, o que passou pela cabeça de cada uma e como as pessoas ao redor reagiram. Preservando a identidade das protagonistas, descobrimos que não há um padrão, que muitos fatores influenciam neste dilema, que o cenário é desolador para quem quer ter o mínimo controle sobre a própria vida, e, principalmente: que a imensa maioria de nós não faz ideia das dificuldades pelas quais essas mulheres passam.

Aprendemos, por exemplo, que a maioria das mulheres não compartilha sua decisão e suas consequências com seus parceiros, quando estes existem; que não é possível contar tampouco com a família neste momento. Vemos também a situação de vergonha a que é submetida uma clínica que praticava o aborto (ilegalmente, é claro), cujo único erro foi passar a atender também mulheres sem condições de pagamento, além das habituais clientes endinheiradas.

Não há muito o que avaliar no texto de Isoladas; cru, traz exatamente as expressões e a forma de falar das mulheres entrevistadas. É possível muitas vezes sentir a confusão de sentimentos que domina essas pessoas ao falar do assunto, o peso da decisão que as acompanha pela vida. Trata-se de uma obra que ataca diretamente os preconceitos e opiniões formadas por quem nunca passou por isso, nunca precisou de um auxílio como este; vemos pessoas que não podiam ter outro filho, pessoas que foram deixadas totalmente sozinhas neste momento, pessoas que não são tratadas como pessoas, com livre-arbítrio, simplesmente por serem mulheres e grávidas.

Alguns livros se tornam boas armas para manter ao alcance, sempre que análises precipitadas começam a ser lançadas do alto de sofás de quem nunca saiu a verificar suas premissas. Isoladas é mais um desses, ao mostrar para homens e mulheres, de todos os credos e convicções, que existem pessoas por trás de certos tabus, que hoje são privadas de tomar suas próprias decisões, marcadas e excluídas quando tomam a frente de suas vidas. Enfim, isoladas.

Postado em: Resenhas
Tags: , , , , ,

1 Comentário em “Resenha – Isoladas / A história de oito mulheres criminalizadas por aborto”


Avatar
Paty em 25.01.2014 às 13:17 Responder

É interessante ver o ponto de vista de um homem – que nunca vai passar por uma situação dessas (sem querer soar pedante aqui). Quando li esses depoimentos, o que mais ficava na minha cabeça é “e se isso acontecer comigo?” Porque, para outras mulheres, a possibilidade é real. Achei um ótimo livro também. Conheço mulheres que já consideraram um aborto e não o fizeram por N motivos, família, religião, dinheiro…raramente a decisão foi tomada levando apenas a própria vida em consideração. É um assunto espinhoso.

Ótima resenha! 🙂


 

Comentar