Resenha – MTST: 20 anos de história
por Bruno Lisboa
em 04/05/20

Nota:

Criado para ser a ramificação urbana do MST, o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) é um coletivo político / social dos mais relevantes na contemporaneidade.

Fundado em 1997, o movimento tem como principais bandeiras o direito à moradia, a reforma urbana e a diminuição da desigualdade social. Em 2017 o coletivo celebrou 20 anos de luta e para celebrar esta data importante a Autonomia Literária lançou um livro que reescreve parte desta trajetória.

Em sua essência o movimento busca a partir de ocupações de espaços públicos abandonados discutir questões ligadas ao direito à moradia digna para todos que, infelizmente, tem o seu direito à um lar tolhido devido à especulação imobiliária. Também fazem parte da pauta a luta contra o capitalismo, o acumulo de riqueza, o direito à educação e a saúde. Tudo visando, essencialmente, uma mudança estrutural da nossa sociedade, exigindo do estado políticas transformativas e pontuais.

Escrito à várias mãos, de quem esteve/está no front de batalha, a curta obra faz uma apanhado das várias ações do MTST no decorrer das duas últimas décadas, principalmente no que tange ao campo de expansão do movimento. Inicialmente radicado em São Paulo, o coletivo hoje tem poder de alcance com frentes de luta em vários estados brasileiros.

De forma abrangente, o movimento consegue unir trabalhadores das mais variadas esferas, mas também produz linhas de frente coletivas, capazes de estabelecer diálogos com outros movimentos de esquerda, fortalecendo-os, buscando transmitir a ideia de unidade quando o assunto é a lutas de classes e a transformação social.

Em tempos onde a esquerda segue batendo cabeça com pautas irrelevantes, movimentos como o MTST traz em si diretrizes que convidam a repensar ações e caminhos a serem adotados para que as reformas populares sejam alcançadas em sua plenitude. O tempo é agora.

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Nenhum comentário em “Resenha – MTST: 20 anos de história”


 

Comentar