Resenha – Muito além do corpo
por Juliana Costa Cunha
em 08/04/20

Nota:

Luzilá, pesquisa a história das mulheres no século 19. É professora da UFPE e minha conterrânea. Seus estudos na perspectiva de gênero, entre outras questões, se baseiam na liberdade. E, para ela, o amor é liberdade.

Muito além do corpo foi publicado em 87. É narrado por uma mulher (suas obras são sempre narradas por mulheres) e tem o amor como tema central. A personagem nos narra sua história de amor, como se estivesse escrevendo uma carta ou um diário. E a história narrada, que poderia ser trivial, nos apresenta camadas e mais camadas de reflexão sobre o amor. Sobre a liberdade. E sobre a liberdade no amor.

Uma relação entre duas pessoas – a mulher que nos narra e um homem. Um programa combinado entre ambos que não acontece, depois que o homem diz que não vai mais, está cansado. A mulher que decide ir ao cinema e lá encontra uma sala vazia, ocupada apenas por um outro homem. E daí um relação que se estabelece entre eles dois até que essa relação acaba (ou é acabada pela vida). E, então, aquele do telefonema retorna.

Como veem parece uma história trivial de triângulo amoroso. No entanto, o que Luzilá nos entrega, sem muito rebuscamento ou arrudeios, mas com sofisticação e uma escrita muito poética, é a possibilidade de refletir sobre as relações. Sobre cumplicidade e companheirismo. Sobre compreender o momento da outra pessoa. Sobre deixar ir, pois isso também é amor. E sobre deixar em aberto a possibilidade da volta, se ela assim for possível.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Muito além do corpo”


 

Comentar