Resenha – Noite
por Patricia
em 11/06/12

Nota:

Guerra e Holocausto. Gosto muito de ler sobre isso. Não por que eu goste de ler sobre mortos e etc (por favor!) mas porque eu sempre sinto que aprendo algo a mais sobre a estupidez humana. Tenho livros e mais livros sobre guerras, principalmente a Segunda Guerra Mundial. E se juntar todos eu sei que nunca conseguiria, de verdade, entender o que foi aquela época.

Apesar de tudo o que já li sobre o Holocausto, Noite é diferente. Elie Wiesel tinha 15 anos, em 1944, quando chegou a um dos piores campos de concentração – Auschwitz – onde ficou até o fim da Guerra em 1945. O livro trata de todas as suas noites sobrevivendo ao caos e a matança ao seu redor. Mas mais do que isso, o autor não trata apenas de sua sobrevivência, ele foca nas mortes que presenciou.

Para Wiesel, a guerra parecia um acontecimento longínquo e, com sua tenra idade, ele não se incomodava em pensar muito sobre o que estava acontecendo nos temidos campos de concentração. Até ser deportado com sua família para um deles. Aliás, muitas famílias da região não acreditavam que a guerra estava ocorrendo de verdade ou, pelo menos, não na maneira com que  contavam.

Noite é diferente porque o autor descreve seus sentimentos quase como um personagem no livro. Ele descreve as cenas que vê com uma agonia e uma dor que fazem com que seja impossível o leitor não sentir o mesmo. Uma das cenas mais fortes é quando ele testemunha um de seus “companheiros” ser obrigado a jogar o próprio pai no forno. É o tipo de cena que nem as mentes mais perversas poderiam imaginar.

Além disso, os quase dois anos de “estadia” em Auschwitz revelam uma relação difícil entre pai e filho. Wiesel e seu pai foram presos juntos mas enquanto se esperava que essa aproximação resultasse em uma relação mais forte, quase que o contrário aconteceu. Enquanto seu pai morria lentamente, sofrendo com os maus tratos do campo, Wiesel se ressentia cada vez mais da fraqueza do “velho”. Esses sentimentos alteraram de forma fatal o relacionamento entre pai e filho.

O autor não tenta suavizar a relação (pode esquecer “A vida é bela”). Sua simplicidade e acidez ao descrever seus próprios pensamentos nos mostram que o menino de 15 anos já havia sumido. No lugar dele, surge um homem que tem sua fé abalada e que vê coragem e sobrevivência com outros olhos.

O livro é permeado de mortes, mas a mais relevante é a morte da fé de Wiesel em Deus. Quando jovem, ele pensava em seguir o Cabalismo e estudava religião. Quando se deparou com as atrocidades impostas a seu povo por Hitler, aos poucos, ele começou a duvidar de tudo aquilo que a religião pregava e questionava muito tudo o que havia aprendido. “Nuca mais esquecerei aquelas chamas que consumiram para sempre a minha fé.”

E quem poderia culpá-lo? Quando se é obrigado a testemunhar tanta morte de adultos e crianças, tanto descaso com a vida, tantos maus tratos é difícil argumentar a existência de um ser superior que deveria protegê-lo de todo o mal.

Ao usar poucas palavras para descrever algumas das cenas mais intensas, Wiesel deixa que o leitor entenda o resto por si só. O impacto é chocante. É como um soco no estômago que te tira o fôlego por horas.

Ainda vivo, Wiesel é hoje professor e já escreveu mais de 50 livros além de ganhar o prêmio Nobel da Paz. Sempre que questionado sobre suas impressões sobre o Holocausto, ele avisa que educar as futuras gerações é a melhor maneira de prevenir que a História de repita. Ele se dedica a isso, palestrando e dando entrevistas sobre o assunto ainda que, muitas pessoas, já tenham esquecido.

E esse é só um dos motivos porque todo mundo deveria ler Noite.

Trecho do discurso de aceitação do Nobel:

“Eu me lembro: aconteceu ontem ou eternidades atrás. Um garoto judeu descobriu o reino da noite. Lembro-me do seu assombro. Lembro-me de sua angústia. Tudo aconteceu tão depressa. O gueto. A deportação. O vagão de gado selado. O altar de fogo sobre o qual a história de nosso povo e o futuro da humanidade seriam sacrificados.”

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

2 Comentários em “Resenha – Noite”


Avatar
PRISCILA em 16.07.2015 às 13:14 Responder

PRECISO SABER ONDE POSSO COMPRA ESSE LIVRO NAO ACHO EM LUGAR NENHUM

Avatar
Patricia em 16.07.2015 às 14:52 Responder

Oi Priscila….a boa notícia é que tem no Estante Virtual. A má notícia é que o mais barato custa R$ 60. =/
http://www.estantevirtual.com.br/b/elie-wiesel/a-noite/2146155847?q=elie+wiesel&vmnqm=0

Se vc ler em inglês, dê uma olhada no Book Depository. Normalmente os livros deles são baratos e chegam em mais ou menos 1 mês. (Mas teria na Saraiva em inglês tbm). 🙂
Boa sorte! Espero que vc encontre…esse livro vale muito a pena.

Beijos.


 

Comentar