Resenha – O barco das crianças
por Juliana Costa Cunha
em 11/11/19

Nota:

A Cruzada das Crianças é um fato histórico recheado de lendas e fantasias ao longo dos anos. A história real é a seguinte: as Cruzadas foram organizadas pela Igreja durante a Idade Média e tinham como objetivo a retomada de Jerusalém e a propagação do cristianismo no mundo. E, em 1212, um grupo de crianças se juntou em uma dessas Cruzada em busca da Terra Santa, se juntando à população voluntária para esse movimento. Não há muito registro sobre este fato específico da História. Estas crianças partiram em 1212 da França e da Alemanha e nunca retornaram. Muitas foram sequestradas e escravizadas e as demais morreram ao londo do percurso de fome e/ou de sede.

Os relatos encontrados sobre este fato específico são romantizados pelos historiadores e levantam muitas dúvidas sobre sua veracidade. Uma das perguntas sempre levantadas é: Como um grupo de crianças poderiam comandar um navio e adentrar em mar aberto, nas condições climáticas mais adversas e por quilômetro sem fim? Nunca teremos a resposta (talvez).

Mario Vargas Llosa, que não é bobo nem nada, deve ter se dado conta desse tom de fábula da Cruzada das Crianças e escreveu este livro – O Barco das Crianças. Um livro delicioso de ler. Lindamente ilustrado. No qual um senhor senta num banco a beira mar todos os dias e Fonchito – de Os cadernos de Dom Rigoberto (que prazer encontrar essa personagem novamente!) – percebendo este senhor solitário diariamente sentado em frente à varanda de sua casa, vai até ele todos os dias entre o seu café da manhã e o tempo de chegada de seu ônibus para a escola.

Nesses encontro o velho e o menino vão se conhecendo e a história das crianças vai sendo narrada. E então temos os sonhos, os medos, desejos, ilusões, ira, cobiça, curiosidade e tantos outros sentimentos sendo narrados. Um belo dia o velho não aparece mais no banco pela manhã e O Barco das Crianças termina com mais duas personagens queridas aparecendo e Fonchito sonhando diariamente.

***

Livro enviado pela editora

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – O barco das crianças”


 

Comentar