Resenha – PC Siqueira está morto
por Bruno Lisboa
em 15/08/16

Nota:

pc-siqueira-esta-morto

 

Paulo Cezar Goulart Siqueira (popularmente conhecido como PC Siqueira) faz parte da primeira geração de youtubers brasileiros. O sucesso construído a partir do que ele chama de “personagem” (no canal maspoxavida) gerou grande exposição no universo da internet (o vlogger tem mais 2 milhões de seguidores) e na TV (na rapa do tacho dos bons tempos da MTV entre 2011 e 2013).

Dono de uma personalidade forte e controversa, Siqueira é um autêntico provocador. Ao alinhar elementos dispares ora ligados ao universo nerd, adotando um visual controverso (ligado ao universo satanista) e a abordagem de temas polêmicos diversos (religião, hedonismo…), o trabalho de PC gera, de maneira desregrada, odiadores e fãs quase em mesma medida.

Escrito por Alexandre Matias, jornalista responsável pelo ótimo site cultural Trabalho Sujo que age aqui como um ghostwriter, em PC Siqueira está morto o autor opta por um formato nada convencional ao retratar (de maneira investigativa, tal como se o mesmo estivesse morto de fato) a vida de Siqueira.

Oscilando entre a ficção e a realidade, Matias escreve o que poderíamos chamar uma biografia “torta” do youtuber. A partir da transcrição de inúmeros documentos, o autor adota gêneros textuais diversos como roteiro de cinema, e-mail, história em quadrinhos, dissertação científica, vídeo, letras de música, conversa de whatsapp, entre tantos outros. Tudo é utilizado como suporte para que conheçamos um pouco mais sobre o homenageado que revela ao longo dos capítulos seus medos, predileções, taras, convicções e detalhes íntimos de sua vida pessoal.

Por mais que a ousadia estética textual seja deveras interessante e facilite a leitura da obra, em grande parte do tempo a narrativa perpassa por bons e maus momentos. As passagens que mais agradam são, justamente, as mais simples que, de certa forma, revelam detalhes “verdadeiros” (afinal nem sempre é fácil precisar o que é real ou não) sobre a personalidade de Siqueira. Um exemplo desta seara é a hilária transcrição sobre seus temores. Já os textos mais “viajados”, como o texto de abertura inspirado numa possível cinebiografia de PC, acabam por ser exagerados demais, tornando-se desinteressantes e redundantes.

Ao final há até uma sequência de pré-resenhas (hilárias por sinal) destinadas a aqueles que não compreenderam a obra ou tem preguiça de ler um livro desta estirpe. Sem me valer das palavras lá proferidas, PC Siqueira está morto é um retrato divertido, e nada mais do que isso, da vida de um personagem da vida real que, talvez, ainda não merecesse um livro sobre si mesmo. O mesmo aproveita o calor do momento dos livros sobre youtubers (já tivemos o livro da Jout Jout resenhado aqui).  A diagramação estranha e mal feita (com páginas e páginas ilegíveis, desnecessárias e fontes gigantescas) reforçam este demérito que parece ser a sina de livros de personalidades do mundo atual.

Se você é fã do PC Siqueira este livro é para você. Agora se não é…

***

Livro enviado pela editora

selo-parceiro_2016-320x230

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Nenhum comentário em “Resenha – PC Siqueira está morto”


 

Comentar