Resenha – Um passo atrás
por Thiago
em 27/07/16

Nota:

um-passo-atras

 

Um passo atrás é o o primeiro livro do aclamado autor sueco de romance policial Henning Mankell que li. Fui fisgado para este filão pelo autor Jo Nesbo e seu personagem Harry Hole (resenhado aqui e aqui). Aproveitando a deixa, confiram nossa lista sobre autores nórdicos de romance policial aqui.

Neste livro fui apresentado a outro detetive, Wallander (cria de Mankell). Como disse na lista sobre “autores nórdicos de romance policial”, os detetives principais são mais reais, a construção do personagem parece mais profunda, com defeitos, erros, sem aquele ar perfeito, heróico e bondoso presente nos clássicos. Através dos livros de Henning acompanhamos o detetive envelhecer, ter diabetes, desenvolver alzheimer.

“Um passo atrás” trata de um policial no fim de carreira, solitário, divorciado, com uma filha já adulta. Wallander é humano, falho, acima de tudo é crível, mais crível até que Harry Hole de Jo Nesbo, o que torna a empatia do leitor com o personagem e história mais fácil.

Agora vamos a uma breve sinopse: Um passo atrás é como o detetive Wallander se sente em relação a uma investigação que conduz. No solstício de verão na Suécia, 3 jovens amigos se encontram numa reserva natural usando trajes típicos da Europa do século XVIII para comemorar o dia mais longo do ano. Cada um deles é assassinado com um único tiro. Um tempo depois, um dos mais confiáveis colegas do detetive aparece morto e por vários fatores Wallander relaciona os dois episódios. Wallander, que está atravessando um momento pessoal delicado, com sérios problemas de saúde e vivendo um período de luto pela morte do pai, busca desvendar estes crimes.

Não é sem motivo que Mankell é conhecido como o “Rei do crime”, sei que este título pode ser meio controverso quando pensamos em Agatha Christie, que já teve alguns de seus livros resenhados aqui. Mankell ganhou o título do “The economist”, baseado em seus números. Me senti um passo atrás, assim como o detetive. O suspense e os quebra cabeças misturados com o cansaço de Wallander ditam um ritmo diferente à leitura. É o melhor autor de romance policial que li até hoje, quero ler e saber mais sobre este autor intelectual de esquerda, falecido em outubro do ano passado.

Falando em suas posturas políticas, é percebível a introdução de uma crítica social nos policiais de suas histórias, desconheço outro autor que faça o mesmo dentro deste gênero. Além de ter dividido seus dias entre Ystad (Suécia) e Maputo (Moçambique), Mankell realizou diversos trabalhos sociais, sendo os principais em Moçambique, onde viveu muitos anos. Lutou contra o apartheid, o colonialismo e outras demandas sociais.

Caso queira conhecer mais sobre estas histórias pode ver a série policial Wallander, baseada nos livros de Mankell, tendo uma versão sueca e uma britânica. A versão da BBC além de premiada, está disponível no Netflix, com 4 temporadas, cada uma com 3 episódios.

 

Boa leitura a todos.

 

mankell 2

****

Livro enviado pela editora

 

selo-parceiro_2016-320x230

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Um passo atrás”


 

Comentar