Resenha – Uma Escuridão Bonita
por Juliana Costa Cunha
em 29/04/19

Nota:


Ondjaki já esteve aqui no Poderoso com o seu Bom dia Camaradas e volta agora com o Uma escuridão bonita, para reforçar o quanto sua escrita é poética e lúdica. O autor é natural de Luanda (1977) e, em seu registo de nascimento, consta Ndalu de Almeida como seu nome oficial. É um irrequieto artista e ativista de seu tempo e seu país, sem deixar a poesia de lado e o olhar doce para as dificuldades enfrentadas. Dele já havia lido Os Transparentes e agora só me foi confirmada a beleza de sua escrita.

Em Uma escuridão bonita o autor nos narra a história de um beijo entre dois adolescentes. São 112 páginas de profunda magia, poesia, insegurança, ansiedade, conquista, escuridão e luz, até que se dê a cena final.

Os dois jovens estão sentados nos fundos da casa da avó, numa cidade sem iluminação noturna. A escuridão permite que ambos fiquem próximos, que troquem conversas, que o jovem menino conte uma história bem fantasiosa à menina para impressioná-la e que, no momento em que um carro se aproxima as luzes dos faróis deste veículo, possibilitem sombras e efeitos mágicos e surpreendentes que tornam aquele momento propício ao beijo.

Tudo isso regado ao suspense com a possibilidade da avó chegar a qualquer momento e descobrir o que se passava entre os dois. Misturado a isso tudo, vamos nos deparando com frases lindas sobre a vida, a escuridão e o amor.

O livro ainda nos presenteia com ilustrações belíssimas. É uma daquelas edições que nos enche a alma, o coração e os olhos de suspiros. É lindo.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Uma Escuridão Bonita”


 

Comentar