Netflix com o Poderoso – O dilema das redes
por Ragner
em 30/09/20

Nota:

Assim como em Privacidade Hackeada, esse pesado documentário nos faz pensar em como a Democracia sofre com tanta (des)informação. Digo pesado, pois chega a ser estarrecedor as conclusivas a que chegamos após as declarações dos próprios responsáveis de cada plataforma de rede social. Seja pelo Facebook, Instagram, Twitter e também Youtube, tudo que nos cerca foi construído para alimentar nossos desejos, verdades e certezas, independe de ser certo e errado.

Há tempos leio e escuto que nossa Democracia (e aqui falo sobre o que acontece internamento no Brasil) está em perigo, mas sempre levo em consideração como ela não é perfeita e pontuo como a discuto em sala de aula, com nossa pseudo liberdade e as diversas manipulações que conduzem todo o processo Democrático. Defendo que ela existe, que temos todo o aparato de escolha, o livre pensar e condição do voto apesar de ninguém ser livre de fato, já que nosso real consumo e desejo é conduzido por propagandas e condições externas…mas até onde isso pode somar?

Em O dilema das redes, fica ainda mais explícito como a manipulação, a guerra de narrativas e o joguete político interfere no crescimento de ideologias autoritárias. Milhares acreditam que a mudança de paradigma político/econômico, após décadas, favorece o debate e enriquece a Democracia, mas, sinceramente, o que se tem visto aí não é o respeito pelo diferente e sim a certeza de que um lado tem que sobrepujar o outro.

Isso é só uma pequena parte do toda a engenharia social que manipula sentimentos, reações e certezas. A cada rolagem pelo feed no Istagram ou no Facebook, somos conduzidos ao consumo de mais mídia pelo universo virtual/online. É assombroso como ficamos presos ao que rola na tela do celular ou quaisquer outros aparelhos. Você abre, despretensiosamente alguma plataforma de rede social, e percebe que ficou nela depois de muito mais tempo que imagina que ficaria.

A tecnologia que nos conecta, também nos controla

O controle é absurdo e por mais que acreditemos que temos total controle do que consumimos, não se engane, se você está passando o dedo pela tela ou abrindo abas, tudo aquilo pode e deve acontecer porque o algoritmo quis. E aí precisamos entender melhor toda essa engenharia, precisamos estar mais atentos a isso.

O mundo está todo conectado! Muito mais próximo e evidente do que ontem e assim será amanhã. Mas como tirar proveito disso sem ser engolido por desinformações que alimentam a pós verdade ou mesmo informações que só garantem nossa verdade? Precisamos ter cuidado extra em relação ao que aumenta a ansiedade e solidão, cria mais polarização e tira nosso foco do que realmente importa. O dilema das redes joga uma luz deveras interessante em toda essa problematização.

Muita gente acha que o Google é só uma caixa de busca, que o Facebook é só para saber dos amigos. O que eles não percebem é que há equipes inteiras de engenheiros cujo trabalho é usar sua psicologia contra você.

Postado em: Netflix, Resenhas
Tags: ,

Nenhum comentário em “Netflix com o Poderoso – O dilema das redes”


 

Comentar