Netflix com o Poderoso – Os Defensores
por Ragner
em 21/08/17

Nota:

Resultado de imagem para os defensores poster

Maratona de seriado é algo que pode fazer um bem danado quando se tem tempo ocioso. Claro que as responsabilidades e o corre corre do cotidiano nem sempre proporcionam momentos de tanta ociosidade, mas é aquele ditado: quem quer, dá um jeito. Quando vi que Os Defensores tinha acabado de entrar na grade de séries desse querido serviço de streaming, dediquei algumas horas da noite para assistir pelo menos aos 4 primeiros episódios e terminei o restante da série no dia seguinte.

Quem acompanha o Poderoso já sabe que sou apaixonado pelo Demolidor (Daredevil) e já resenhei um quadrinho aqui e as duas temporadas da série aqui e aqui, agora venho comentar sobre o derivado que junta os quatro heróis de Nova York (Homem Aranha é da cidade, mas parece desconhecer qualquer treta que acontece por lá). A 1ª temporada junta o Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro, e me deixou deveras feliz e já bastante ansioso pelo que pode vir por aí.

Os episódios iniciais são como uma junção de peças para um quebra cabeça. Acontecem situações e fatos que insere cada um dos 4 e tais cenas estão em bastante sintonia com suas próprias séries. E quando o encontro deles acontecem, rola a não identificação tão clichê entre os heróis. Cada um é desconfiado, à sua maneira, até que a necessidade os une. Algo que gostei muito foi as duplas que vão se adequando ou simplesmente acontecendo. Jessica Jones passa mais tempo com o Demolidor, enquanto Luke Cage permanece ao lado do Punho de Ferro (nos quadrinhos esses dois lutam muito juntos).

O que faz com que eles se encontrem e criem uma aliança é a ameaça do Tentáculo (já apresentado no Demolidor e no Punho de Ferro). Nenhum deles deseja se tornar alguém importante ou mesmo um herói, Matt Murdock está tentando readequar sua vida sem vestir a roupa do “demônio de Hells Kitchen”, Jessica não quer nada com isso, Luke só pensa no que pode fazer pelo bem do Harlem e Danny Rand está mais preocupado com o estrago que causou em K’un L’un. Mas nem tudo é como eles desejam e o perigo que pode destruir a cidade onde moram faz com que eles repensem suas prioridades.

Desde o começo conhecemos Alexandra (Sigourney Weaver), a líder do Tentáculo e descobrimos como seu poder é grande em Nova York sobre seus aliados, que já vimos tanto em Demolidor e Punho de Ferro, e sua relação com o Céu Negro (que apareceu em Demolidor). As intenções da grande vilã aparecem aos poucos e alguns jogos de poder surgem (seus aliados também tem suas próprias intenções). E isso não necessariamente é algo ruim, já que os mocinhos também tem altos e baixos em suas convicções, o que gera conflitos bem interessantes.

Defensores trás muita coisa excelente de cada série particular e melhora o que elas deixaram a desejar também (preciso assistir Jessica Jones, que só iniciei). O Demolidor meio que se transforma em líder quando precisa, Jessica é firme em suas decisões e também é a segunda no comando, Luke é o mais sereno e pacificador e Danny tem um pouco de birra nas atitudes (o cara é a razão da treta toda, tem o maior poder nas mãos e não curte dar ouvidos), mas já deu pra perceber que pode melhorar. Um lance que é bastante visível e agradável, são as cores que acabam identificando cada um e se mesclam muito bem quando estão juntos. Outra coisa muito boa são as cenas de luta que estão em um patamar acima do que foi desenvolvido em Punho de Ferro, mas senti um pouca de falta de como era em Demolidor, com um ar mais áspero e com menos tentativas coreográficas.

O veredito é que Defensores é muito bom e agora é aguardar por Punisher.

Postado em: Resenhas
Tags:

Nenhum comentário em “Netflix com o Poderoso – Os Defensores”


 

Comentar