Resenha – O frágil toque dos mutilados
por Juliana Costa Cunha
em 24/10/19

Nota: O frágil toque dos mutilados foi o livro vencedor o prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura, específico para jovens escritoras/es. Quando ganhou este prêmio, Alex Sens tinha 24 anos. O autor já esteve nas páginas do Poderoso com seu livro de contos lançado pela editora Penalux. Primeiro livro dele que li e do
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Mulheres e ficção
por Patricia
em 21/10/19

Nota: Conheço, até o momento, apenas a Virginia Woolf ensaísta. A escritora que consegue escrever ensaios que parecem sobreviver aos tempos (ou será que é porque os tempos parecem mudar pouco?). Uma de suas maiores preocupações e seus principais pensamentos giravam em torno da condição da mulher – tanto nas artes como na vida. Em
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Sobre o autoritarismo brasileiro
por Bruno Lisboa
em 16/10/19

Nota: O Brasil vive em sua história recente um dos períodos mais nefastos e confusos de sua trajetória, numa narrativa que nunca parece ter fim. Afinal, o que dizer de uma era na qual inúmeros retrocessos vieram à tona? O que dizer desta polarização que tanto nos divide e nos assola? O que dizer sobre
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Como se estivéssemos em palimpsesto de putas
por Juliana Costa Cunha
em 14/10/19

Nota: Com este livro Elvira ganhou o Troféu APCA, prêmio concedido pela Associação Brasileira dos Críticos de Arte. Nele temos uma narradora bem implicada no texto. E esta pessoa é a própria Elvira. Sim, esta é uma das características da escritora, falecida em 2017, falar sobre coisas que aconteceram consigo mesma. Elvira foi escritora e
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – A canção de Aquiles
por Patricia
em 09/10/19

Nota: Poucas histórias sobreviveram ao tempo quanto as contadas por Homero nos poemas épicos “Ilíada” e “Odisséia”. A grandiosidade da obra vai além de seus 15.693 versos: a “Ilíada” é considerado o mais antigo documento ocidental, a obra que fundou a literatura deste lado do mundo. O apelo da história de Aquiles, narrada na obra,
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Olga Benario Preste – uma comunista nos arquivos da Gestapo
por Juliana Costa Cunha
em 07/10/19

Nota: Olga Benario nasceu em Munique em 1908. De origem judaica, tornou-se militante do partido comunista aos 15 anos. Foi casada com Otto Braum, com quem mudou-se para Berlim, participando ativamente de conflitos de rua contra a extrema direita da época. Nestes conflitos passou por seu primeiro período na prisão. Na União Soviética, para onde
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Dica de estreia – Coringa
por Ragner
em 04/10/19

Nota: Tanto no cinema quanto nos quadrinhos, a história do Coringa passeia por construções diversas e não existe uma criação oficial. Há a Graphic Novel “A piada mortal” que se tornou cânone, mas o universo de personagens de quadrinhos é recheado de inovações. Em Batman de 1989 temos uma história e em O Cavaleiro das
Postado em: Dica de estréia
Tags:

Resenha – Carta à rainha louca
por Juliana Costa Cunha
em 02/10/19

Nota: Segundo livro que leio da autora Maria Valéria Rezende. Ambos bem diferentes. A Face Serena já tem resenha aqui no Poderoso, sendo este um livro de contos lançado pela Editora Penalux. Em Carta À Rainha Louca a autora cria um romance epistolar, narrado entre os anos de 1789 a 1792 pela personagem Isabel das
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Dica de curta-metragem – Ilha das flores
por Ragner
em 30/09/19

Nota: Quando eu estava no Ensino Médio, em uma aula de Sociologia do 3º ano, o professor passou para nós, alunos, o curta Ilha das flores. Assisti como se fosse um documentário, explicando diversas realidades que discutia nossa sociedade e convívio social. O curta que tem torno de 13 minutos, me ensinou sobre a fome,
Postado em: Curta-metragem
Tags:

Resenha – Longe de casa
por Bruno Lisboa
em 25/09/19

Nota: Num dos momentos mais emocionantes, neste pesado ano de 2019, foi protagonizado pela banda punk inglesa Idles. Durante a apresentação do grupo no festival Glastonburry o vocalista Joe Talbot foi as lágrimas durante a canção “Danny Nedelko”, hit instantâneo do ótimo disco “Joy as an act of resistance” lançado do ano passado, causando comoção
Postado em: Resenhas
Tags: , ,