Resenha de Quadrinhos – As Crônicas Marcianas
por Gabriel
em 21/12/13

Nota:

As Crônicas MarcianasRay Bradbury é um escritor famoso, principalmente pelas suas contribuições à ficção científica. Aqui no Poderoso, já apareceu em duas resenhas anteriores. Na sua terceira aparição, o autor vem em uma categoria que não é seu ambiente natural: os quadrinhos.

As Crônicas Marcianas é uma adaptação para quadrinhos do livro homônimo escrito por Bradbury. Dennis Calero é o responsável pela transposição dessa coleção de estórias entrelaçadas e divididas ao longo do tempo, todas ambientadas no planeta vermelho. O roteiro de Ray Bradbury foge a uma simples ficção científica e aborda as implicações morais e éticas de um contato entre terráqueos e marcianos, questionando principalmente a maturidade da civilização humana para um acontecimento como este.

Esta graphic novel é autorizada pelo autor do livro, merecendo uma introdução em que Bradbury conta como surgiu sua curiosidade em relação a Marte e como foi publicar o livro. O primeiro capítulo mostra já é ambientado no planeta vermelho, em janeiro de 1999. A linha do tempo da HQ se move entre 1999 e 2009, e o que vemos é um processo de degradação do planeta desde o primeiro pouso terráqueo.

Os marcianos são retratados aqui como uma civilização avançada, de seres também avançados em sua biologia e poderosos. Um povo muito antigo, que tem dificuldade em absorver os primeiros contatos com os humanos. A interação entre os nativos dos dois planetas é sempre truncada e cheia de mal-entendidos, gerando atritos pessoais e globais. Vemos os marcianos se tornarem minoria, desaparecerem sem nunca terem realmente deixado o planeta, virar raridade em seu habitat natural e interagir das formas mais misteriosas com os humanos, sempre em uma relação em que os lados não se entendem mutuamente.

O roteiro original é muito bom, mostrando situações e acontecimentos inesperados enquanto retrata a reação de alguns personagens. Estes são novos a cada crônica, nunca se repetindo (apesar de menções a personagens de outras crônicas acontecerem com certa frequência).

A arte da HQ deixa um pouco a desejar. A edição brasileira é bem cuidada e dá um ótimo aspecto ao trabalho de Dennis Calero, mas o artista demonstra certo cansaço em alguns pontos da obra, como se quisesse passar rápido por aquele ponto e chegar às cenas mais impactantes. Como resultado, existe uma grande oscilação na qualidade e no esmero dos traços ao longo de As Crônicas Marcianas.

Esta é uma HQ que recomendo a quem quer conhecer o trabalho de Bradbury de uma forma leve, que pode ser consumida em menos tempo que um livro. A qualidade da arte atrapalha um pouco a quem procura simplesmente um quadrinho, mas se a ideia é conhecer a ficção e os mundos de Bradbury, vá em frente e aproveite a viagem.

 

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – As Crônicas Marcianas”


 

Comentar