Resenha De Quadrinhos – Batman
por Ragner
em 05/06/17

Nota:

 

O universo DC está em mudança (novamente) e agora passando por um fase de Renascimento. Tal reestruturação da Distinta Concorrência está ligada aos multiversos que existem nos quadrinhos, ao retorno de um herói e a inclusão do universo de Watchmen (a história do Coruja já passou por aqui). Quero muito ler os quadrinhos que mostram Flash e Batman tentando explicar como o button smiley do Comediante aparece na caverna do Morcegão (o Renascimento – Rebirth – começa por aí). É preciso pontuar também que tudo acontece por causa das histórias dos Novos 52 (renovação na linha editorial com 52 títulos desde 2011) e do Ponto De Ignição (quando o Flash volta no tempo para salvar sua mãe de ser morta, bagunçando tudo, e faz com que o Batman que todos conhecem não seja Bruce Wayne, mas sim Thomas Wayne).

 

 

Com essa inserção da existência de Watchmen (que ainda preciso descobrir mais) e a organização que juntam os Novos 52 e Ponto de Ignição, cria uma reestruturação no Universo DC e isso dá forças para o Renascimento, reiniciando a cronologia editorial (os gibis voltam para o nº 1) e reformulando algumas características de seus personagens (uma das coisas mais óbvias são os novos uniformes, a Mulher Maravilha usa o mesmo que a personagem dos cinemas). Como não poderia ser diferente e é bastante evidente, me enveredo nessa transformação toda lendo Batman.

Os primeiros números de todas as revistas chegam com capas variantes (duas capas, mas foi só no número 1). As revistas foram zeradas em sua numeração, mas suas histórias seguem tranquilamente a cronologia já existente. Como li o nº 1 de Batman, digo que o Morcegão está treinando um parceiro, o manto está com Bruce Wayne (e não é aquela armadura tripulada pelo Gordon) e seu uniforme mudou novamente, como é bem visto na capa da revista. E outra surpresa é o aparecimento de novos personagens em Gotham.

Duas histórias são contadas nesse primeiro número. A primeira com a apresentação de um novo ajudante (que não será um Robin) e o confronto com um vilão denominado Homem Calendário (que usa das estações do ano para atacar). Quando o defensor de Gotham consegue deter o ataque do vilão, ele vai percebendo, a cada dia, como suas ações influenciam no clima da cidade (Batman captura o Homem Calendário no momento em que esporos seriam lançados no ar da cidade, capaz de matar a todos) e esse dia representava a Primavera, o dia seguinte era quente como o Verão de um deserto, o próximo como o Outono mais seco (o bandido parecia bem velho e pronto para morrer) e o quarto dia era o Inverno (com a cidade bem gelada), onde um novo ataque estava pronto para eclodir no dia seguinte que representaria a Primavera novamente. Mas Batman consegue desbaratar a nova ameaça e ainda seguir com o treinamento do novo aliado.

A outra história mostra o quanto Batman precisa se virar sozinho em sua cidade, com os demais heróis da Liga lutando outras batalhas pelo planeta ou mesmo no espaço. Com o ataque a um avião comercial, vidas estavam em perigo caindo em direção à cidade, com destino a um lugar com muitos civis e com a possibilidade de matar muita gente. Batman consegue, com a ajuda de Alfred e de Duke (o novo ajudante) calcular direção, ponto, angulação, referência e velocidade capaz de fazer o batmóvel catapulta-lo (auxiliado por um banco ejetor) até o avião. Batman se assegura de que deve e que vai salvar sua cidade, que a responsabilidade é dele e se prepara para morrer se necessário e é aqui que outros novos personagens surgem. Um homem que se auto denomina Gotham e uma mulher com o nome de Gotham Girl (momentos antes de um possível trágico desfecho, ele e Alfred conversam sobre o quanto seus pais sentiriam orgulhoso dele).

Dentro da HQ há mais artes para capas variantes e desenhos de outros artistas (o que é deveras legal). Essa renovação pode ganhar força com o lançamento do filme da Liga no segundo semestre e novas histórias dão novos ares para os personagens que são considerados deuses entre os homens. Quero acompanhar esse novo ciclo do Morcegão, que já cria expectativas sobre quem será o protetor que Gotham merece. Aguardemos.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha De Quadrinhos – Batman”


 

Comentar