Resenha de quadrinhos – Questão – Zen e a arte da violência
por Ragner
em 05/09/18

Nota:

Questão é um herói que conheço pouco. Talvez o necessário para ter boas considerações, mas assumo que sei bem pouco sobre ele. Já o vi em alguns desenhos, em alguns gibis e tive que pesquisar mais, pela curiosidade. Questão foi inspirado em Spirit e acredito que fazer uma comparação com o Batman não é de todo um erro, já que ambos são investigadores e bons de briga, mas Batman é Batman e Questão, bom, um cara a ser respeitado.

Nessa graphic novel, que é um encadernado com compilações de 6 HQs, podemos acompanhar uma aventura completa de surgimento e evolução do herói sem rosto. Não fundamentalmente é uma história de criação, mas sim de início de carreira. Aqui presenciamos como seu começo foi marcado por impetuosidade e falta de preparo e como seu crescimento o condiciona a se tornar um expert no combate ao crime.

Victor Sage é um jornalista investigativo que não mede esforços para confrontar ou escancarar as mazelas causadas pelos poderoso de Hub City. Sua cidade é vista como tão ou mais perigosa quanto Gotham City. O tanto que Sage é afrontoso, é convencido também, a ponto de acreditar que é capaz de enfrentar seus inimigos sem maiores preocupações. Enquanto não está à frente das câmeras, ele se transforma no vigilante Questão, com uma máscara aderente ao rosto, que o possibilita respirar e enxergar, mas seu disfarce só se caracteriza nisso, pois a vestimenta que usa é a mesma de quando está a trabalho no jornal.

Em uma de suas tentativas de desbaratar um caso de corrupção que envolve o prefeito, Questão é traído por sua audácia e acaba dado como morto. Mas Hub City precisa dele e o herói consegue ser salvo, passando um tempo as escondidas, reaprendendo a se tornar um vigilante melhor. Quando tudo parece resolvido no caso do prefeito, Sage/Questão percebe que a cidade merece mais atenção em consideráveis níveis de perigo, que ultrapassam casos de corrupção ou intrigas políticas. A violência está mais presente no dia a dia dos cidadãos do que ele imaginava.

Questão – Zen e a arte da violência possui uma arte e uma argumentação que caracteriza muito o universo de quadrinhos adultos. Os desenhos são mais rústicos e grosseiros, pouco atrativos para o público mais jovem. O roteiro desenvolve bem dramas humanos e sociais, que trabalha contextos filosóficos e políticos, com pitadas de violência.

Eis um belo exemplar para se ter como colecionável, para quem curte quadrinhos.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , , ,

Nenhum comentário em “Resenha de quadrinhos – Questão – Zen e a arte da violência”


 

Comentar