Resenha De Quadrinhos – Vagabond
por Ragner
em 18/02/14

Nota:

manga1vagabond_p

A história de Miyamoto Musashi já foi contada primorosamente por Eiji Yoshikawa no mega livro Musashi e há alguns anos atrás foi retratada nesse manga que apresento hoje. A edição publicada pela Conrad parou em 2007, mas esse ano, 2014, deve voltar às bancas pela editora Nova Sampa, o que é um presente para todos os que aguardavam ansiosos, nº a nº, a história do maior samurai que já existiu sendo desenhada pelos traços lindamente perfeitos de Takehiko Inoue. No caso de Inoue, seu trabalho enche os olhos com detalhes em cada árvore, cada fio de cabelo sendo cortado por uma espada, sangue sendo jorrado e uma movimentação de luta que parece poesia. Uma poesia sangrenta, claro.

MJV-ART.ORG_-_85050-2386x1600-vagabond-inoue+takehiko-highres-male-weapon-katana

O detalhamento é uma atração a parte, cada folha é desenhada, cada galho, cada ramo, madeiras de templos, corpos, rostos, ação, relevo, vegetação, vestimenta, traços muito bem detalhados, uma perfeição artística que impressiona. A arte em preto e branco valoriza muito a HQ e a precisão artística do autor é deslumbrante, pois além de conseguir desenhar fantásticamente, ainda consegue reproduzir muito bem cenas que, eu pelo menos, criamos lendo e imaginamos como seria realmente.

A história segue boa parte do livro, em sua maioria, mas certas situações são adaptadas e até mesmo reinventadas (ainda mais no caso de Sasaki Kojiro, que é retratado como surdo). Acompanhamos a vida de Musashi desde a batalha de Sekigahara e seguimos todos os acontecimentos mais relevantes da vida do maior samurai que já existiu e depois de alguns nºs, o autor conta muito sobre a vida de Kojiro, o maior oponente do criador do estilo Niten Ichi Ryu, e tanto sua infância e juventude ganham destaque também.

Vagabond_Wallpaper_3_by_melfangiel

A HQ chegou a ser cancelada no Brasil e ficamos órfãos de como a licença poética argumentativa de Inoue retratou o livro Yoshikawa, mas a previsão do retorno da revista para esse ano pode deixar muitos leitores de quadrinhos alegres, mas claro que o retorno dos nºs passados se faz necessário.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha De Quadrinhos – Vagabond”


 

Comentar