Resenha – A garota Que Eu Quero
por Ragner
em 18/04/14

Nota:

580157_637386552958111_647038130_n

A priori escolhi ler O Cavaleiro Dos Sete Reinos, porém, por motivos de tempo hábil, mudei de foco e encontrei esse do mesmo autor de A Menina Que Roubava Livros. Até imaginei que o novo livro do Geroge R. R. Martin poderia ter outras resenhas e mesmo ainda não sendo um livro já tão falado, acredito que esse que estou a resenhar, daqui a pouco poderá ganhar ares de Hype do momento, pelo menos para o público jovem (que é para quem parece se destinar). Atualmente vários livros Y.A. estão na boca do povo e tem ganhado bastante repercussão. Veremos como esse “A garota…” se sai, pois “A menina…” foi muito bem obrigado e ganhou até adaptação para o cinema.

A história dos 3 irmãos Wolfe já foi contada em outros livros. Os conheci nesse livro, mas lendo sobre, soube que A garota… é o 3º livro que conta a histórias deles (O Azarão e Bom De Briga são os outros, lançados pela Bertrand Brasil) e que, na verdade, não é tão novo, porém, sendo publicado ano passado pela Intrínseca, acredito que a vibe dele seja bem maior do que os outros.

o-azarao[2]Bom-de-Briga[2]

Seja como for, a história aqui é independente. Mesmo para quem não conhece nada sobre eles, pode ler o livro tranquilamente, pois o autor vai contando um pouco sobre cada um e sobre a família, sem a necessidade de conhecimentos prévios sobre eles (o que eu gosto muito em livros do tipo, algo excelente que o Harlan Coben faz nos seus com o Myron Bolitar como protagonista). E eles tem uma irmã chamada Sarah.

Cameron Wolfe é o caçula dos irmãos, bem diferente de Steve e Rube. É o tipo Loser, enquanto os irmãos são os maiorais. Steve, é um jogador de futebol americano bem sucedido, que sempre vence, mora com a namorada e é uma pessoa que não se abala por nada, Rube é valente, bastante notável, por onde anda as mulheres o adoram e ele utiliza isso como um motivo para trocar de namorada quase toda semana. Com Cam as coisas são bem diferentes, sua timidez e posicionamento de zero a esquerda, o deixa em situações perdedoras e vergonhosas. Seu passatempo é rabiscar histórias em um caderno e sempre ficar em frente à casa de uma garota que não se interessa por ele.

Cam vai vivendo sua vida sem grandes reviravoltas ou expectativas, até entender que uma garota o tem em alto estima e seu irmão mais velho chega a ser mais sincero com ele. Seus dias passam a ter novas prioridades e sua família começa a enxerga-lo de maneira mais respeitável. A garota vai influenciando a existência de Cam, seus irmãos não o veem mais como um derrotado e com o tempo, ele vai entendendo que sua “fome” vai aumentando e sendo despontada, deixando todos com orgulho dele.

O livro é sobre o amor de um garoto, suas frustrações, desejos e receios, mas não é escrito como livro para adolescente. O autor não só escreve muito bem, conduz a história muito bem, como faz com que um enredo tão cotidiano seja lido de maneira bastante interessante. Fiquei impressionado como algo tão corriqueiro e uma história sem grandes reviravoltas, intensidade ou emoção, consegue criar aquela vontade de saber o que vai acontecendo página à página. Leiam…

Esse é o 2º livro que comprei para participar do desafio, o outro foi Um Grito De Amor Do Centro Do Mundo e se precisar continuar comprando, fico a disposição, kkkk.

1473061_188536781340275_77892120_n-320x1181

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

3 Comentários em “Resenha – A garota Que Eu Quero”


Avatar
Lígia em 23.04.2014 às 11:54 Responder

Esse livro parece interessante. Li O Azarão no começo do ano e não gostei muito, tanto que perdi a motivação para ler os outros da série, mas já ouvi falar que “A garota…” é o melhor dos três.

Ragner
Ragner em 23.04.2014 às 12:49 Responder

Estou com vontade de ler os outros pelo que pode englobar os irmãos. Gostei muito desse pela escrita do autor, que conduziu de forma gostosa e interessante toda a história. Super indico.

#DldoTigre – Fechamento de Abril “Hype do Momento” | Elvis Costello Gritou Meu Nome em 17.05.2014 às 13:42 Responder

[…] O livro é sobre o amor de um garoto, suas frustrações, desejos e receios, mas não é escrito como livro para adolescente. O autor não só escreve muito bem, conduz a história muito bem, como faz com que um enredo tão cotidiano seja lido de maneira bastante interessante. Fiquei impressionado como algo tão corriqueiro e uma história sem grandes reviravoltas, intensidade ou emoção, consegue criar aquela vontade de saber o que vai acontecendo página à página. Leiam… – Resenha de Ragner Morais para “A Garota que eu Quero” […]


 

Comentar