Resenha – A história de Edgar Sawtelle
por Patricia
em 14/10/13

Nota:

6fca164c8a6a360705b7a09699a076a7

Comprei esse livro sem nenhuma pretensão. Não conhecia o autor, nem a história, nem nada. Mas algo na capa e no resumo da história  me chamou a atenção. Por isso, pela primeira vez no Poderoso, vou usar o resumo que encontramos na contra capa do livro para vocês entenderem:

“Mudo desde o nascimento, Edgar Sawtelle se comunica apenas por sinais e bilhetes. Leva com os pais uma vida serena, na fazenda da família, em um lugar remoto dos Estados Unidos. Ao longo de gerações, os Sawtelle criaram e treinaram uma raça de cães cujo dedicado companheirismo tem sua síntese em Almondine, a amiga eterna aliada de Edgar. A volta inesperada de Claude, o tio paterno, leva o caos ao então pacífico lar dos Sawtelle. Após a morte repentina do pai de Edgar, Claude se insinua na vida da fazenda e conquista o afeto da mãe do menino.”

Edgar tem uma vida singular e apesar de ele próprio ser uma criança diferente – por ser mudo mas não surdo – seus pais criam uma atmosfera de normalidade e incluem o pequeno Edgar na rotina da criação e treinamento dos cães da família. O livro começa nos contando um pouco sobre os pais e o avô de Edgar e como a criação de cachorros de tornou o negócio de família. Conhecendo certas histórias da família nos sentimos mais inteirados sobre o presente – quase como um estudo da linhagem de cães.

A vida na fazenda muda muito rápido quando Gar – o pai de Edgar – morre. De repente, mãe e filho dependem muito mais um do outro. Edgar se torna o “homem da casa” ainda que não saiba muito bem o que isso quer dizer. Quando seu tio reaparece as coisas começam a mudar rapidamente. Seu tio e seu pai nunca haviam se dado muito bem e Edgar não consegue fugir da idéia de que o tio quer se aproveitar do negócio de sucesso criado pelos pais. Além disso, ele cria uma desconfiança intensa de que o tio tem algo a ver com a morte do pai.

A vida começa com suas reviravoltas malucas no melhor estilo mundo cão e Edgar vai ser obrigado a amadurecer ainda mais quando tudo parece dar errado e, em certo momento, tem que enfrentar os problemas de frente. Ainda muito jovem, ele é obrigado a entender que muitas vezes, temos que renunciar de coisas que consideramos importantes para manter um certo equilíbrio – essas passagens no livro são particularmente tocantes.

O livro vai além de uma história de amizade entre um menino e seus cães. Wroblewski nos apresenta temas como amor, vingança, ódio, inveja, confusão com extrema sensibilidade em um livro escrito com cuidado. Dá para sentir nas páginas. Ainda assim, algumas passagens podem ser cansativas e tornaram a leitura arrastada para mim em certos momentos. Mas o autor escreve muito bem e consegue manter a curiosidade e a vontade de conhecer mais sobre Edgar porque ele é um protagonista muito carismático e sua deficiência não é usada como muleta para fazer com que o leitor sinta pena de Edgar. É o contrário. Acabamos nos acostumando com os diálogos que parecem estranhos a primeira vista.

Considerando que esse foi o livro de estréia do autor, é realmente impressionante. Raramente temos um livro de estréia tão sólido. O fato do livro se passar na área rural dos EUA foi uma jogada inteligente do autor já que esse é o cenário onde cresceu e viveu a maior parte da vida. Ele descreve com precisão cada esquina das cidades que parecem ser cheias de nada.

Definitivamente, acompanharei Wroblewski em seus próximos lançamentos.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

2 Comentários em “Resenha – A história de Edgar Sawtelle”


Avatar
deborah em 04.07.2016 às 21:06 Responder

Vc gostou do fim na história de Edgar – Achei que falou algo.
Sei que tudo ficou resolvido mas acabou fim..
Um livro tão longo poderia se alongar no fim um pouco…rsrs

Avatar
Patricia em 04.07.2016 às 21:17 Responder

Hum…não pensei muito nisso..me pareceu resolvido e pronto. Mas eu estava gostando da narrativa, não me importaria de ler um pouco mais. 🙂


 

Comentar