Resenha – A Insustentável Leveza do Ser
por Gabriel
em 15/02/14

Nota:

A Insustentável Leveza do SerA Insustentável Leveza do Ser é um clássico; publicado em 1984 pelo tcheco Milan Kundera, a obra combina temas como política, filosofia e relacionamentos amorosos, o que por si só já é um feito. Além disso, foi um sucesso de público e chegou a ser convertido para os cinemas.

Kundera viveu a Primavera de Praga em 1968, um lampejo de otimismo na história da então Tchecoslováquia, à época dominada pela União Soviética. Este período, no entanto, durou meses. Esta transição é retratada claramente no livro, que se concentra nas consequências dessas mudanças para a vida dos personagens.

A contracapa e as sinopses desta obra dão a entender que se trata de um romance sobre dois casais. Ao longo do livro, porém, as personalidades de alguns personagens se sobressaem a de outros e conquistam mais espaço, merecendo análises mais prolongadas nas páginas de Kundera. Estas análises rendem excelentes perfis psicológicos dos personagens, sempre vinculados a discussões sobre abordagens distintas em relação à vida e ao amor.

Em regiões que vivem o caos diariamente, como era a Praga desta época, a política não é uma opção; passa a ser o ar que as pessoas respiram, já que determina o estado das coisas e o caminho por onde seguirão. Esta situação, retratada em obras como Persépolis ou Sarajevo, é a mesma em que vivem os personagens de A Insustentável Leveza do Ser. A política permeia suas vidas e interfere claramente em seus destinos, mesmo que os personagens pouco busquem-na ativamente.

Esta obra é permeada de potenciais citações, sobre assuntos diversos: Kundera utiliza a vida de seus personagens como plataforma para dissertar sobre o amor, sobre os relacionamentos humanos, a vida e a política. A base de seu raciocínio é o que dá nome ao livro: a existência humana carregaria ao mesmo tempo leveza (por acontecer apenas uma vez, não há como saber se outra decisão ou caminho teria sido melhor) e peso, já que toda decisão ou escolha é definitiva e não pode ser tomada novamente. Um conceito complexo, mas que se desenrola claramente nas páginas do livro.

A Insustentável Leveza do Ser é um clássico que faz jus ao nome. Um livro complexo, requer atenção; mas recompensa bem aos que estão dispostos a mergulhar em seu universo. Boa leitura!

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

3 Comentários em “Resenha – A Insustentável Leveza do Ser”


Avatar
Rodrigo em 17.02.2014 às 14:08 Responder

Ainda não li, mas vou ler algum dia esse livro. A primavera de Praga é um tema interessante, sem dúvida.

Avatar
Allan em 12.01.2015 às 08:33 Responder

Terminei esse livro ontem e sem dúvida é um dos melhores livros que já li.

Avatar
Reinaldo em 30.10.2016 às 19:41 Responder

Eu cheguei a ter esse livro nas mãos, mas sumiu. Sempre adiava a leitura, pois, realmente, um livro meio complexo!


 

Comentar