Resenha – A Sombra Do Vento
por Ragner
em 20/09/13

Nota:

images1

 

Eis um livro que com certeza contradiz certos manuais para bestsellers. Seu início não lança de cara a história e eu tive que me esforçar um pouco para seguir as páginas iniciais. Não pelo fato de ser chato ou lento, mas apenas porque não fui fisgado logo de cara. Contudo, quando os anos vão passando e os personagens vão ganhando uma dinâmica maior e toda a experiência narrativa ganha intensidade, tudo vai fluindo extraordinariamente e acabei preso sem qualquer cerimônia pelas desventuras do protagonista que vai evoluindo com o passar das páginas.

Daniel é um garoto que as vésperas de seu 11º aniversário, acompanha o pai ao Cemitério Dos Livros Esquecidos, para ter uma experiência única com o mundo literário. Dentre todos os livros que existem por lá, ele escolhe A Sombra Do Vento, um livro quase desconhecido de um autor – Julían Carax – mais desconhecido ainda. Durante anos ele seguiu sua vida como uma pessoa normal. Se apaixonou por uma mulher mais velha, teve sua primeira desilusão platônica, conquistou amigos e viveu como um rapaz trabalhador e responsável por suas obrigações, se apaixonou novamente, mas um grande enigma o perseguia e a sombra real de um personagem, aparentemente fictício, o importunava pelos anos que se seguiam. Assim, seu interesse pela vida do escritor, que em algumas situações se confundia com a sua e o desejo de resolver o caso do responsável por querer destruir todas as obras de Carax, levam Daniel por caminhos sombrios e perigosos.

 

resenha_asombradovento_zafon_7

 

Alguns personagens vão ganhando proporções grandiosas, seja pela passagem de fundamental importância na vida de Daniel ou pela construção caracterizada por um vasto conteúdo filosófico e um discurso recheado de conceitos que nos fazem refletir. E um aspecto que me agradou muito também, foi como cada personagem é trabalhado de forma quase essencial para cada momento da vida do protagonista. Tanto a evolução de todos é mais do que visível, até mesmo a escrita do autor pode ser reparada nesse aspecto.

A linguagem é diferenciada do livros costumeiramente comerciais, já que o autor opta por uma pegada mais clássica e isso constitui uma escrita menos atual, mas verdadeiramente atrativa. Porém tal pegada vai se fundindo com uma linguagem esclarecedora e gostosa de se ler, pois os detalhes, os diálogos e toda a narrativa construída, vai ganhando um formato que junta a proficiência de conteúdo erudito com a caracterização literária que conquista o amante da literatura: o mistério do que há por vir e a construção dinamicamente estrutural de todo um enredo que não só possui começo, meio e fim, como também dá sentido em tudo que está escrito.

A vertente utilizada para a narrativa me lembrou um pouco “Travessuras Da Menina Má“, com o esclarecimento cotidiano da vida de Daniel e dos demais personagens, com a descrição de cada momento importante da vida dele e os anos vividos. A estruturação do texto transpassa a contemplação do lúdico e a história vai conquistando a cada página. Ainda não tenho a convicção de que isso é uma tendência da literatura latina, mas a cada livro lido, passo a sentir mais vontade de conhecer escritores do gênero.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

5 Comentários em “Resenha – A Sombra Do Vento”


Avatar
Thiago Franco em 20.09.2013 às 20:32 Responder

Esse é um dos livros que mais gosto, achei o autor fantástico, vale ler a sequência, não é bem sequência, mas…
Se chama O prisioneiro do céu
Ragner segue o link pra vc ver qual é, caso não conheça ainda
http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4061731/o-prisioneiro-do-ceu

Avatar
Paty em 20.09.2013 às 20:52 Responder

Thiago, eu estou na mesma. Esse é um dos meus livros preferidos e o autor tbm entrou no rol de preferidos depois desse.
Mas confesso que não gostei tanto de O prisioneiro do céu…o que vc achou?

Aliás, li Marina esse ano e adorei. 😉

Avatar
Thiago Franco em 22.09.2013 às 16:12 Responder

Concordo demais, O prisioneiro do céu não chega a ser ruim mas é bem inferior se comparado ao A Sombra do vento.

Avatar
Flávio Costa em 09.01.2014 às 19:26 Responder

Olá amigos, este livro eu comprei num momento em que eu não poderia deixar minha mente vazia por problemas pessoais, e valeu cada centavo. Uma história de imaginação e detalhes poéticos sem igual, recomendo a todos que não querem errar num bom livro. Há… a sequência de A Sombra do Vento se chama O Jogo do Anjo igualmente inspirador principalmente se você sonha em um dia se tornar um escritor.
Abçs

Avatar
Paty em 09.01.2014 às 20:27 Responder

Bom..eu sou suspeita para falar…depois que li esse livro eu só conseguia pensar em comprar mais livros dele. =D
Ate hoje não me arrependi.


 

Comentar