Resenha – Acerba Dor
por Juliana Costa Cunha
em 17/06/20

Nota:

Numa ida a SP, se não me engano no MIS, vi pela primeira vez a obra impressa na capa do livro Acerba Dor. Não vi a tela original, era um postal. Mas me lembro como me emocionou. E trouxe ele pra casa e tenho até hj.

Óbvio que quando passeando pelas dicas literárias do Instagram e me deparei com livro cujo título e capas eram referências diretas à obra, botei logo na lista dos desejos. A obra, óleo em tela, intitulada Saudade (Acerba dor), é do pintor J. F. Almeida Junior, de 1899. A obra, literária, Acerba Dor, é do escritor Decio Zylbersztajn e foi editada pela Editora Reformatório.

Decio nos escreveu um livro de contos belíssimo, onde o que acontece agora não é a regra, mas o caminho. E esse caminho pode passar pela calmaria de uma cidadezinha do interior ou pela badalada Nova York. Mas, nas duas situações as personagens estão buscando vínculos. Seja com pessoas, seja com objetos, ou com a música, com os livros, com a memória.

É do encontro que o autor vai construindo sua narrativa. Do encontro com o que citei acima. Ou do encontro consigo mesmo. E nisso conhecemos a freira que no seu único dia de saída da clausura para fazer compras de mantimentos usa um batom. Conhecemos o dentista que tendo uma vida acadêmica medíocre retorna a sua cidade natal e da qual sempre fugiu. Conhecemos o chinês Dong e a personagem apelidada de Sem-Graça, no conto mais lindo desse livro pra mim. Conhecemos o investidor da bolsa de valores que abandona tudo e vai morar em Codisburgo.

Aqui vale uma ressalva. O autor situa muitos dos contos em cidades das Minas Gerais, que me parece ser seu lugar de afeto. E ao menos dois contos fazem referência direta a Guimarães Rosa. Codisburgo é a cidade onde o Rosa nasceu. E o chinês Dong e Sem-Graça tem sua história permeada pelas estórias narradas por Rosa em Tutameia.

Nos 11 contos de Acerba Dor são um passeio pelas dores e delícias da vida. Pelo que a vida nos trás de destino e pelo que ela nos apresenta pelo acaso. No meio de tudo isso, estão as nossas escolhas e a vida que se tem diante delas.

Adorei e indico.

***

Livro enviado pela Oasys Cultural

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Acerba Dor”


 

Comentar