Resenha – Amor assassino
por Patricia
em 10/04/13

Nota:

Image.ashx

Bruna Pereira Caetano tem 15 anos e adora ler e escrever, assim ela se descreve no começo de Amor assassino que é seu primeiro livro e está disponível gratuitamente no site do Kobo. Com zero de expectativas, li o livro em algumas horas.

Já no começo uma bandeira de atenção subiu: a história trata de uma jovem que tem seus pais e seu irmão assassinados de maneira brutal e, numa reviravolta da vida, se apaixona pelo assassino. Isso poderia ser muito interessante ou fatalmente horrível. Tudo dependeria do talento da autora a partir daqui.

Logo de cara já posso dizer que a escrita de Bruna é promissora. Ela escreve bem, descreve corretamente, situa bem os momentos e sabe guiar o leitor pela história sem que tudo se torne muito enjoativo. (às vezes). É possível ver aqui uma semente de quem realmente gosta de livros e de contar histórias.

O livro gira em torno de Melissa que escapou de ser assasinada na mesma noite que sua família porque estava na festa de aniversário de uma amiga. Ela volta para casa para encontrar a família morta e vai morar com a tia em uma cidade pequena. Na nova escola, ela rapidamente faz novos amigos e a vida segue. De vez em quando, ela tem ataques de choro mas a vida realmente segue de forma rápida. Até que aparece na escola um aluno novo que chama a atenção dela – o Caio.

Aqui a história começa a tomar o rumo da previsibilidade. Melissa sonha diversas vezes que Caio a mata. Ao mesmo tempo, ela se sente cada vez mais atraída por ele e parece que o sentimento é mútuo. O “relacionamento” dos dois não apenas é previsível mas crepusculiano ao extremo – eu defini assim antes de terminar de ler a história (porque eu não me aguento) e, no final do livro, ela diz que Meyer é um de seus ídolos literários junto com Meg Cabot, Clarice Lispector e Fernando Pessoa. Então, com sua licença, eu vou me dar nota 10 em avaliação de romances água com açúcar porque tá ficando fácil demais.

Enfim, ela se apaixona por ele mas ele tem um passado sórdido que nos é entregue no começo do livro. A explicação de porque ele é o que ele é, é pouco original mas passa. Nesse ponto, Melissa está intragável – ela passa de uma menina de luto para uma mulherzinha desesperada. Caio não pode dizer que quer conversar com ela que ela enlouquece e dramatiza demais – por ser adolescente, talvez? Apesar de não acreditar que essa generalização seja correta porque nem toda adolescente literária é chata (e nem todas na vida real. Talvez).

No fim, a pouca experiência da autora pesou. O tema é intenso e exigiria um desenvolvimento de personagens muito mais profundo do que temos aqui. Dificilmente uma pessoa superaria o assassinato brutal de sua família simplesmente mudando de cidade e chorando por alguns meses. Não consegui informações suficientes sobre a autora para saber se ela passou por uma situação similar (a morte de um familiar tão próximo) mas, pelo enredo, não parece que isso tenha acontecido e a história sofre porque falta a sensação de que acreditamos na dor da personagem principal. A dor dela parece leviana.

Ainda assim, a história não é ruim e é realmente bem escrita – no sentido que o português está limpo e o vocabulário é bom. Talvez com alguns anos a mais e mais tempo para pesquisar o assunto, Bruna consiga desenvolver as personagens e nos entregar uma história mais profunda. Em suma, é uma boa estréia para alguém tão jovem.

Postado em: Resenhas
Tags: ,

11 Comentários em “Resenha – Amor assassino”


Avatar
Gabriel em 10.04.2013 às 08:22 Responder

“Nesse ponto, Melissa está intragável”
Consigo imaginar vc de fato brava com a personagem, Paty… hehehe, boa resenha!

Avatar
Paty em 10.04.2013 às 09:09 Responder

hahaha…é, bom….sabe como é…tem coisas que a gente tolera e coisas que não tem como. rsrs

Avatar
Brenda em 26.05.2013 às 15:18 Responder

Realmente! Achei a história muito interessante, mas teria ficado melhor se ela tivesse sido bem explorada, com mais cenas românticas, com mais ação. Baixei o e-book (afinal, era de graça!), já achando que o livro seria o máximo, mas me decepcionei. E tenho que salientar que tem muita influencia americana! Um livro brasileiro tem que mostrar a cultura brasileira e não te fazer se sentir fora do seu país, mostrando costumes de outra nação como se fossem os seus… Mas o livro foi bom por ter personagens cativantes, mesmo que eles precisassem ser mais desenvolvidos (tipo a Paty, que mal apareceu na história e o Fernando, que parece mais que foi colocado no enredo pra “tapar o buraco” da falta de personagens). Enfim,no final de tudo, é experiência.

Avatar
Paty em 26.05.2013 às 17:50 Responder

Exatamente. Achei realmente uma boa estréia…não sei se eu teria escrito algo assim aos 14/16 anos. MAS, a falta de experiência pesou e quando isso acontece, normalmente, ou a pessoa usa algo que já con;hece (se “inspira” em outros livros) ou simplesmente não coloca. Ela fez o primeiro. Mas acho que dá para crescer daqui. O resultado, com tudo isso, não ficou horripilante…ela fez algo…acho que só não desenvolveu muito bem. E bem colocado sobre a influência de fora…isso está cristalino no livro. 🙂

Avatar
Luiza em 25.08.2013 às 10:57 Responder

eu acabei de ler esse livro hoje, eu estou chorando até agora, não consigo acreditar que ele acabou, eu só acho que deveria ter mais romance…

Avatar
Paty em 25.08.2013 às 14:47 Responder

Concordo…ficou um pouco fraco de romance.Talvez num próximo livro, ela consiga criar algo mais aprofundado. Vamos aguardar. =)

Avatar
Vanessa em 05.04.2015 às 17:36 Responder

Acabei de ler o livro ontem… Amei demaisss!!! E ainda não consigo parar de pensar em Caio! Dou nota 10 a escritora até porque ela tinha apenas 14 anos! Bjus Pati

Avatar
Bruna P. Caetano em 01.07.2015 às 18:52 Responder

Oi gente! Sou a escritora de Amor Assassino. Primeiro gostaria de agradecer a resenha e as críticas, porque elas foram super importantes para que eu aperfeiçoasse a minha escrita, e também aos elogios, que me empenharam muito a continuar perseguindo meu sonho. E pra quem está procurando mais um trabalho meu, atualmente eu escrevo um livro chamado Pandora, disponível com capítulos semanais no site e aplicativo wattpad http://www.wattpad.com/story/42533023-pandora Gostaria de deixar claro que uso tudo o que foi comentado a respeito da minha obra e narrativa para escrever Pandora, e assim garantir a qualidade do livro. Espero que vocês possam lê-lo, que comentem no site o que acham dele, e votem para que mais pessoas tenham acesso a esse meu novo mundo.Obrigada a todos que tiraram um tempinho para ler a minha história

Avatar
Patricia em 01.07.2015 às 21:39 Responder

Oi Bruna, tudo bem? Poxa, que legal que você continua escrevendo! 😀
Obrigada por vir aqui e comentar na resenha. Vou ler sim seu trabalho novo! 🙂
Beijos.

Avatar
Ingrid em 29.07.2015 às 13:57 Responder

Eu adorei o livro, pude sentir claramente as intenções da autora, por mais simples que seja, foi uma escrita que mexeu demais comigo! Não perdi nenhum parente, graças a Deus, e também não sofro por amores ou algo do tipo, apenas me envolvi totalmente com o livro e recomendo a leitura !

Avatar
Juliana Bassetti em 06.07.2017 às 11:38 Responder

Não consegui passar da terceira página porque me parecia um diário de adolescente. Fui pesquisar sobre a autora e achei esse texto. Fez sentido quando descobri que ela tinha 15 anos quando lançou. Tomara que ela continue escrevendo, não é mesmo muito fácil acertar de primeira quando se é tão jovem. Talvez eu dê mais uma chance ao livro.


 

Comentar