Resenha – As Aventuras De Robinson Crusoé Em Cordel
por Ragner
em 02/10/13

Nota:

AVENTURAS-DE-ROBINSON

 

A coleção de Clássicos em Cordel, da editora Nova Alexandria, é uma dica para leitores iniciados ou não. Grandes nomes do Cordel contemporâneo vem apresentando um trabalho que colabora de forma fantástica para o conhecimento de livros já renomados e clássicos. Assim como com A Dama Das Camélias outra história bem conhecida da literatura universal, é adaptada para o cordel. Robinson Crusoé recebe um tratamento cheio de rimas e contextos poéticos. A história transformada, ainda consegue conter todos os fatos mais importantes e apresentar uma narrativa que agrada bastante.

Com uma apresentação que contextualiza a vida do protagonista e uma pequena apresentação do livro, autor e época em que Robinson Crusoé foi lançado seguimos aprendendo mais sobre a obra que temos nas mãos. Além de podermos ler um pouco sobre Daniel Defoe (escritor) e Moreira de Acopiara (o poeta responsável pela adaptação), ainda temos algumas explicações sobre o livro em linguagem de Cordel e como essa versão se mostra fiel ao original, temos apenas uma diferença: o poeta é quem narra as aventuras de Robinson, já no livro, o personagem é o próprio narrador.

O enredo vai tomando forma entre versos poéticos que juntam rima com a história de Crusoé, um jovem aventureiro que sempre desejou ser marinheiro. Trabalhar sem gastar muito, Economizar dinheiro, Conhecer grandes navios, Viajar o mundo inteiro. Mesmo que os pais dessem conselhos contrários aos que ele seguia, Crusoé não parava de viajar e para longe se foi. Aprendendo costumes novos e vivendo a vida que sempre quis. Saiu da Inglaterra, percorreu caminhos tortuosos, foi escravo em Marrocos e por dois anos lutou pela liberdade, até conseguir fugir e ir para o Brasil. Com o tempo sua vida gerava bom sustento até receber uma proposta de comprar escravos na África. Mas essa viagem não teve bom destino, deixando Crusoé como náufrago, sozinho em uma ilha deserta.

 

robinsoncrusoe

 

Por décadas permaneceu solitário, mas conseguiu viver como um homem cheio de esperança e determinado a sobreviver. Em companhia de uma velho cão e o papagaio do capitão que já estava bastante decadente nosso aventureiro começa a receber visitas inesperadas em outro lugar da ilha. Canibais que chegavam e iam embora só para sacrificar outros homens, até o dia em que Crusoé matou a todos e libertou um índio que deu o nome de Sexta-Feira. Seu novo amigo por anos e anos, até mesmo depois do dia em foram encontrados e levados para a civilização.

Robinson Crusoé foi um dos primeiros livros que li quando adolescente e até hoje guardo com empolgação minhas memórias sobre ele e essa nova maneira de contar a história sustenta mais ainda a lembrança de que era um dos livros que mais gostei durante meus anos mais novos. Com ilustrações pontuais e uma escrita gostosa de ler, essa coleção é mais do que ponto positivo para incentivo à leitura.

Postado em: Resenhas
Tags: , , , ,

1 Comentário em “Resenha – As Aventuras De Robinson Crusoé Em Cordel”


Avatar
kelli em 18.11.2015 às 14:03 Responder

esto gostando, melho que o livro


 

Comentar