Resenha – Aventuras De Alice No Subterrâneo
por Ragner
em 08/08/14

Nota:

Alice

Quando peguei esse livro, pensei de cara que era outra aventura de Alice no País das Maravilhas, mas na verdade é o mesmo livro, com título diferente. Na verdade, maior ainda, esse “Alice” é tipo um manuscrito (sim, a edição vem como se fosse escrita e não digitada) que serve de preparação para o “Alice” que conhecemos. Essa aventura contem menos acontecimentos, menos personagens e é bem menor, mas garante um entretenimento bem legal e é acompanhada de desenhos que vão caracterizando todo o mundo “maravilhoso” após a toca do coelho.

Fica quase óbvio de que esse livro seria um esboço para o País e a cada página, a cada capítulo, podemos deslumbrar o mundo desvairado e cheio de personagens fantásticos que fazem parte da literatura e faz desse livro um clássico.

alice

Acredito que todo o mundo conhece Alice e sabe como ela chegou ao mundo subterrâneo. Como a corrida atrás do coelho branco a levou até em frente a uma porta pequinina e como ela conseguiu entrar no País das Maravilhas. Durante esse percurso, acompanhamos Alice crescendo e diminuindo, conhecendo animais que falam, contando sobre sua vida e sua gata Diná. Suas desventuras continuam ao entrar em uma casa, crescendo exageradamente, tentando pegar as luvas para o Coelho Branco e ouvir os animais agitados do lado de fora, voltar a diminuir e fugir de todos antes que pudessem vê-la. Alice é uma garota muito ativa, curiosa, falante e imaginativa, entendendo que o mundo em que está parece ser completamente sem limites e onde tudo poderia possível.

Muito do que Carroll vai escrevendo parece um pouco repetitivo ou mesmo desnecessário. Para quem já conhece a história pode ficar aquela impressão de “pra que isso?”, mas a magia está ali, a toda hora, em todo o lugar. Nosso conhecimento sobre o que está acontecendo vai recebendo informações novas ou um pouco diferenciadas do que já sabemos e a característica de todo um universo mítico e a sensação de uma fábula, cheia de animais cientes, está presente o tempo todo.

Uma das maiores diferenças estão nos personagens, alguns não existem aqui, somente no clássico que o mundo conhece, mas deixo para vocês leitores descobrirem durante a leitura. No final do livro ainda há uma pequena apresentação sobre a vida e motivação de Charles Lutwidge Dodgson – nome verdadeiro do escritor Lewis Carroll – para a criação do texto. Saber que tudo aconteceu durante um passeio de barco, com ele contando uma história para três irmãs, filhas de um colega, é algo que eu desconhecia. Ainda mais que uma das meninas se chamava Alice e que sua vivacidade e curiosidade eram parecidas com a da personagem.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

9 Comentários em “Resenha – Aventuras De Alice No Subterrâneo”


Avatar
beatriz em 17.03.2015 às 16:40 Responder

brigada pelo resumo pq tinnha um trabalho sobre ele

Ragner
Ragner em 17.03.2015 às 23:08 Responder

De nada Beatriz. Precisando, várias resenhas por aqui.

Avatar
camila kelen em 03.06.2015 às 13:03 Responder

esse resumo me salvou .
tinha um mega trabalho para amanha e nn tinha lido o livro me ajudou muuuiiito… mesmo obg 🙂

Avatar
renato em 04.06.2016 às 12:39 Responder

obg pelo resumo que tenho um trabalho sobre ele

Avatar
karolayne em 26.07.2016 às 13:51 Responder

Obrigada!!!!!!!!<3

Avatar
Livya em 09.04.2017 às 23:36 Responder

Eu li o livro mas não entendi como ela para no rio sem ter passado pela portinha do jardim?! Por favor me expliquem a essa parte da história!

Avatar
Sarah em 21.04.2017 às 20:08 Responder

Ela para no Rio.. porque, creio eu que ela passa por baixo(já que ela estava muito pequena)de uma daquelas inúmeras portas da sala e então para em uma margem.

Avatar
Jaqueline em 23.09.2017 às 15:47 Responder

Eu estou procurando um resumo de cada parte,mais nao tem aqui ,aqui só fala do começo,eu quero do livro todo,Se vcs podesse me ajudar a acha um site que tenha isso que eu estou procurando eu agradecia.

Avatar
amanda em 24.10.2017 às 14:53 Responder

me ajudou muito pois tenho uma prova para fazer de dois livro


 

Comentar