Resenha – Continuo preta: a vida de Sueli Carneiro
por Bruno Lisboa
em 22/11/21

Nota:

O exercício do pensamento decolonial há tempos tem alterado, num bom sentido, o meu modo de ver o mundo. Pesquisas de minha parte nesta seara têm feito com que muito do que pensava / praticava outrora, em especial tudo que tem relação com a ótica colonial e imperialista, caísse por terra de maneira abrupta. Para tanto, o interesse pela cultura estrangeira tem dado lugar a um olhar mais centrado e atento para o hemisfério sul. E para alimentar a chama contra hegemônica busco nas minhas leituras entender ainda mais nossas dores e dilemas vividos no Brasil contemporâneo, como também a América do Sul.

De uns tempos para cá quem me acompanha aqui no Poderoso sabe que tenho tido apreço por temáticas político / sociais, mas com um olhar centrado (cada vez mais) para questões internas que, por vezes, assolam o ideário nacional. Dentre tantas e tantas áreas de interesse as quais me dedico, a pauta racial tem, nos últimos anos, ocupado um lugar especial. E para alimentar esta curiosidade quando soube do lançamento da biografia de Sueli Carneiro procurei-a de imediato.

Antes da leitura de Continuo preta eu conhecia muito pouco sobre a trajetória de uma das maiores intelectuais do país. Vergonha minha eu sei, mas hoje sei que, sem dúvida, isto é fruto de uma educação colonial que fez conhecer primeiro a trajetória de figuras históricas, não menos importantes é verdade, como a norte – americanas, a exemplo de Martin Luther King, para depois, por conta própria, ir atrás de ícones da militância nacional.

Formada em filosofia, Sueli, por décadas, ajudou a formatar o pensamento intelectual brasileiro, trazendo à baia discussões relevantes, quanto a raça e ao feminismo em especial, que fizeram com seus escritos tornassem referência para uma gama enorme de mulheres, que vão desde a deputada federal mineira Aurea Carolina à escritora Djamila Ribeiro. Seu trabalho junto a organização Geledés, voltada a questões raciais e de gênero, é um dos maiores expoentes nesta seara.

Escrito com maestria por Bianca Santana, o livro é fruto de anos de pesquisa e dedicação à vida e obra de Sueli que resultaram nas 296 páginas deste livro. Aqui Santana consegue transmitir de maneira simples e pontual, a relevância do trabalho de Carneiro para a sociedade.

O texto, por sua vez, é conduzido por entrevistas reveladoras que mostram a trajetória da escritora em minucias, tanto na esfera pessoal quanto intelectual. Outro ponto a favor é que a obra consegue cumprir um papel fundamental duplo que é não só prestar justa homenagem a figura de Sueli como, também, faz um belo painel histórico do país.

Se é possível destacar algum ponto que chame mais atenção, entre tantos, destacado como é interessante perceber que muito dos avanços democráticos que vislumbramos nos últimos anos tiveram o dedo / intervenção de Sueli Carneiro, que estava, aparentemente, no lugar e hora certos na história brasileira.

Por fim, em tempos de desfalecimento social como os nossos conhecer Sueli Carneio, através de Continuo Preta, é um convite à luta e à militância por tempos melhores. Mas a pergunta que fica é: quem está disposto a travar esta batalha?

*****

O livro foi enviado pela editora.

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Continuo preta: a vida de Sueli Carneiro”


 

Comentar