Resenha – Cotoco
por Patricia
em 18/02/13

Nota:

Cotoco

Cotoco é o diário de um garoto de 13 anos – John Milton – que acaba de entrar em um internato através de uma bolsa de estudos. Lá, ele participa do coral, do time de rugbi, do time de críquete e tem professores para lá de malucos (o melhor tipo, sempre). Logo de cara, John recebe o apelido de Cotoco (acho que é possível imaginar o motivo né?!) e nos apresenta aos outros loucos – meninos da sua turma que aprontam de tudo. Junto, eles formam os Oito Loucos.

Acompanhamos Cotoco e seus amigos pelas desventuras dos 13/14 anos – descobrir amigos de verdade, perda, os primeiros avanços no sexo e no amor, do sonho de ser ator (ele estréia como Oliver no musical homônimo baseado na obra de Charles Dickens) ao de ser atleta ao ser escalado para o time de rúgbi e de críquete (dois esportes aparentemente importantes). Enfim, Cotoco é a história do desabrochar de um menino. E como pano de fundo temos, também, o desabrochar de um país.

O livro se passa em 1990 na África do Sul – momento crucial para a história do país. O fim do apartheid estava próximo e Nelson Mandela tinha acabado de ser libertado da prisão. O país vivia aquele momento de ebulição em que não se sabia o que esperar mas a minoria branca estava certa de que uma guerra civil iria começar em breve.

O autor nos demonstra isso nas atitudes do pai de Cotoco que cava uma trincheira ao redor de sua casa no dia em que Mandela é libertado certo de que os negros vão atacar todos para conseguir subir ao poder. Nada disso acontece. Enquanto todos esperavam que Mandela incitasse os negros contra os brancos, ele faz exatamente o oposto. Ao se tornar Presidente em 1994, Mandela entrega um discurso que fala de união e de esquecer um passado ruim para construir um futuro melhor:

“Chegou o momento de sarar as feridas.
Chegou o momento de transpor os abismos que nos dividem.
Chegou o momento de construir.”
Você encontra o discurso completo aqui.

Claro que o livro não se aprofunda na questão africana mas o tema está ali moldando os pensamentos políticos de Cotoco ainda que, no momento, ele esteja mais preocupado em evitar a namorada do amigo que dá em cima dele.

Ainda assim, confesso que em alguns momentos o livro fica um pouco cansativo porque já sabemos o que esperar e não há grandes reviravoltas na história como um todo. Eu diria que é um livro interessante para iniciar um jovem leitor no assunto preconceito…sempre me perguntei como seria explicar para uma criança o que é o racismo, por exemplo, e Cotoco talvez seja uma introdução leve ao tema.

Recomendo muito a leitura para espairecer a cabeça depois de um livro pesado que exigiu muita atenção e talvez muita interpretação porque esse é um livro limpo, direto, divertido e ainda assim que pode nos ensinar uma coisa ou duas.

Postado em: Resenhas
Tags: , , , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Cotoco”


 

Comentar