Resenha – Crônicas Saxônicas: O cavaleiro da morte (vol.2)
por Thiago
em 03/12/14

Nota:

cs vol2

Vamos ao segundo volume de Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwell, já resenhei o primeiro volume, “O último reino”, aqui.

Uma coisa que considero muito complicada é resenhar livros de vários volumes, como este. Cornwell nem ainda terminou a saga e já temos recentemente publicado o número 7, eu acabei de terminar o dois, falta muito. A dificuldade está em falar sobre o livro sem dar muito spoiler, mas por se tratar de uma série, um ou outro acaba saindo, não tem como. Além disso é complicado expressar uma opinião sobre uma história em pedaços, ou seja, que se divide em vários livros, caso esteja a mesma inacabada a tarefa se torna ainda mais difícil, afinal, dizer sua impressão sobre a parte sem poder enxergar o todo é no mínimo frustrante.

Agora, antes de entrar na história e minha opinião da mesma, gostaria de falar um pouco do estilo do livro, que se encontra presente em autores que gosto muito, como o próprio Bernard Cornwell, Ken Follet e George R. R. Maartin. Estou falando de romances históricos, de teor épico, na minha opinião de debaixo do braço mesmo, é um estilo que você gosta ou não gosta, não há meio termo pra isso, pois são ricas em detalhes, nomes, descrições, claro que para te ambientar no período narrado, mas isso pode ficar muito chato e massante, ainda mais que, dependendo da questão histórica narrada e do conhecimento do leitor sobre a mesma, não tem como ter grandes surpresas, mistérios, reviravoltas e essas coisas todas.

O que torna essa história diferente, pra mim é o fato de ser escrita por Cornwell, ele sabe descrever personagens e os deixar com grande carisma sem muita dificuldade e ninguém descreve cenas de luta como ele. Se você é escritor ou almeja se tornar um, leio Cornwell, mesmo que não se sinta atraído pelos temas dos seus livros, para aprender sobre como descrever uma boa luta, sobre sangue jorrando livremente tal qual um filme de Tarantino.

images (55)

Aqui, no volume dois, temos ainda a história focada em Uhtred, mas não acontecem diversas coisas como no primeiro, aqui a temporalidade é mais presa a realidade da narrativa, não há muitos saltos temporais pra fazer o tempo passar mais depressa e contar todos os anos da vida de ninguém. Talvez esse tenha sido por isso que achei a primeira metade do lviro massante, pois menos coisas de grande impacto, comparado ao livro um, acontecem.

A premissa agora é a seguinte: O Cavaleiro da Morte inicia-se um dia depois do final de O Último Reino, onde os saxões encontram-se no meio de um problema, com a ilusão do  rei Alfredo que a paz entre os dinamarqueses e os saxões estava selada, os vikings atacam Wessex e cometem um verdadeiro massacre. Alfredo e sua família conseguem se safar do ataque e se escondem em Æthelingæ, dessa vez, o rei deverá assumir uma postura mais guerreira e reunir seu exército de volta, fazê-los acreditar que é possível retomar o controle deWessex. Uhtred está no meio dessa confusão e deverá escolher a quem ele deve sua lealdade. Quero parar a sinopse por aqui para não dar muitos spoilers, mas algumas coisas mais podem ser ditas, primeiro como a parte sobre estratégia política é bem desenvolvida, levando sempre em conta o contexto histórico. Além disso o crescimento de dois personagens, que pelo que entendi são cruciais para toda a saga, se dá neste livro, estou falando de Alfredo e Uhtred, pscicológicamente ambos são muito melhor trabalhados aqui. No primeiro livro vimos Uhtred crescer, agora a proposta da saga começa a se expandir e ficar mais clara e entendemos que as crônicas saxônicas não são sobre o grande guerreiro Uhtred, e sim sobre Alfredo.

 

Boa leitura a todos!!

bc_fb_share

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

3 Comentários em “Resenha – Crônicas Saxônicas: O cavaleiro da morte (vol.2)”


Avatar
Èlcio Tavares em 01.09.2016 às 13:13 Responder

Foi lançado na Inglaterra em 2015:””Warriors of the Storm””9º livro da série ainda sem tradução no brasil. Pelo visto , teremos um novo Sharp…

Avatar
Rafael em 23.11.2018 às 11:09 Responder

Olá, eu nao encontrei o resumo. Tem algum link? Compartilhei no face e google+ achando q assim apareceria, mas nao encontrei.
Não sei se está com algum erro aqui.

obrigado

Avatar
Patricia em 24.11.2018 às 12:04 Responder

O texto em si é uma resenha – conforme título – então inclui mais opinião do que um resumo do livro em si. 🙂


 

Responder para Rafael





Clique para cancelar a resposta