Resenha De Quadrinhos – Assassin’s Creed: 1 Desmond
por Ragner
em 06/07/16

Nota:

AssassinsCreed-Desmond-br_09191-L2R-AssassinsCreed-Cv

 

Antes de qualquer coisa, preciso confessar dois pontos: nunca joguei qualquer jogo ou li qualquer livro de Assassin’s Creed, mas acho fantástica a temática envolvida na narrativa dessa criação que irá ganhar uma versão para a sétima arte no final desse ano. O mundo literário Assassin’s Creed já conta com 8 livros e o primeiro já foi resenhado aqui. Ainda desejo jogar algum dos muitos jogos da série, mas meu primeiro contato com esse universo foi o quadrinho que trago para vocês. De cara me interessei mais ainda por ter aspectos ficcionais que me chamam atenção. De acordo com o filme a ser lançado (que lógico irei assistir), os quadrinhos também tem a ver com “viagens temporais” (que já gosto) e “projeções corporais” (interessante). Se nos jogos isso acontece dessa maneira ainda não sei, mas vou procurar saber.

Em seu primeiro número, não somos apresentados à trama como se deve. Particularmente senti falta de uma introdução sobre os personagens e sobre toda a história. Parece que os quadrinhos são direcionados a quem já conhece toda a história por trás desse universo. Já vemos uma instituição psiquiátrica em que algumas pessoas estão aparentemente presas (já que um camarada escapa) e na próxima página já vemos uma paisagem de um antigo acampamento romano onde um homem encapuzado (vestido como um assassino da série) está montado em seu cavalo, se aproximando do acampamento e procurando o general que comanda o lugar.

Os personagens são chamados pelos seus nomes e as passagens temporais são bem definidas. Mesmo pulando de uma época para outra, o leitor consegue entender facilmente onde e quando se passa a história. Depois de algumas páginas vamos acompanhando que essa primeira HQ gira em torno do personagem Desmond, que é raptado de onde vivia para participar de uma experiência ultra secreta. Desmond tem a capacidade (e o que parece também o DNA) de incorporar habitantes de épocas passadas. No meio da história, vamos descobrindo quem é Desmond e porque essa sua capacidade é vital para tais experimentos. Entendemos também que tal experiência secreta possui propósitos ocultos e que existe um outro grupo interessado em atrapalhar o que parece intenções escusas de quem prendia Desmond. E na última página acompanhamos Desmond sendo enviado para Veneza de 1459, como Ezio.

Como pouco conhecedor de toda a história envolvida nos jogos e que parecem mesmo relacionada aos quadrinhos (fiz uma ligeira busca e descobri que Desmond e o laboratório em que ele volta ao passado existem nos jogos), senti mesmo aquela falta de conhecimento sobre tudo que é relacionado aos assassinos e quem é quem no passado. Isso serve como um gatilho para eu procurar mais sobre o universo de Assassin’s Creed e passar a entender mais sobre todo o contexto histórico e narrativo em torno dos assassinos super treinados e suas missões quase suicidas.  Minha vontade de jogar um misto de jogo de luta com personagens que se movimentam como praticantes de parkour e aquela novelização da Idade Média, só cresceu.

Mas a Graphic Novel é muito pequena, possui poucas páginas e por mais que a ilustração seja bela e a argumentação dê bastante espaço para os desenhos, ficou mesmo faltando mais conteúdo. Mas pode agradar um bocado os conhecedores de Ezio e sua família.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , ,

2 Comentários em “Resenha De Quadrinhos – Assassin’s Creed: 1 Desmond”


Avatar
Juliana em 04.08.2016 às 13:26 Responder

Muito boa resenha!! Adoro os livros por adorar os jogos, e ler os livros é como repassar o jogo todo na minha cabeça!
Aliás, entra no nosso site depois também, pra dar uma olhada!

http://www.elefantevoador.com

Ragner
Ragner em 17.08.2016 às 14:48 Responder

Muito obrigado! Espero que continue lendo nossas resenhas. Mais histórias de games devem surgir por aí. Abraços.


 

Comentar