Resenha de Quadrinhos – Batman Dia das bruxas
por Ragner
em 14/04/21

Nota:

A galeria de vilões do Batman é gigantesca e seguramente digo para vocês que tais personagens podem ser deveras assustadores. Quem já leu Asilo Arkham se deparou com uma história capaz de mexer com o psicológico de qualquer um. Asilo Arkham é uma graphic novel que mexeu comigo, tanto pela arte quanto pelo argumento e assumo que meu psicológico, na época, foi um pouco afetado. A história tem uma ilustração perturbadora (pelo menos para mim foi quando li, isso durante a adolescência), com pinturas, rabiscos e até fotografias e o resultado é impressionante, pois consegue efetivamente trabalhar a loucura intimamente ligada com a arte. E essa loucura é bem presente em o Dia das bruxas.

Dia das bruxas está na coleção A lenda do Batman (da Eaglemoss) lançado pela Planeta DeAgostini e é uma das diversas histórias que mostram como os vilões do Morcegão são os melhores dentre todos os vilões dos quadrinhos (seja DC ou Marvel). Existe também O longo dia das Bruxas que sai agora como animação e que, dizem, pode influenciar bastante no novo filme que será lançado. A diferença entre as duas histórias está no tamanho e na quantidade de personagens. Enquanto O longo dia das Bruxas é um dos maiores épicos no universo dos quadrinhos, o Dia das Bruxas é menor, mas não menos importante. Aqui temos a presença do Espantalho, o Chapeleiro louco, o Pinguim, a Hera Venenosa e o Coringa em 3 histórias que acontecem exatamente durante o dia das bruxas.

Em Medos, a 1ª e maior, o Espantalho tenta amedrontar Gotham City com sua toxina e acompanhamos Batman entre o desejo de largar o traje, por causa de uma mulher, e pegar o Espantalho, travando batalhas com inseguranças e medos. Em Loucura temos o Chapeleiro louco em uma história com ares de Alice no país das maravilhas, a participação de Barbara Gordon, ainda adolescente, e da Dra. Leslie Thompkins, que depois da morte dos pais o ajudou muito quando criança. Na última história, Espíritos, temos o Pinguim, a Hera Venenosa e o Coringa, cada um querendo destruir o Morcegão. Aqui acompanhamos o Cavaleiro das Trevas brigando com seus fantasmas, fugindo de pesadelos e enfrentando traumas do passado.

O Dia das bruxas serve bem como pano de fundo para apresentar facetas doentias e perturbadas de cada vilão, não é exatamente as aparições mais perversas ou louca de cada um, mas caracteriza bastante o quanto um dos maiores heróis dos quadrinhos é cercado por inimigos extremamente insanos.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – Batman Dia das bruxas”


 

Comentar