Resenha de Quadrinhos – Guerra Civil
por Thiago
em 05/11/14

Nota:

guerra-civil-capa-dura

 

Depois que a Marvel disse que fará em Capitão América 3 uma adaptação da saga “Guerra Civil”, todos os nerds e simpatizantes ficaram malucos e eu vou te explicar a razão disso.

Na trama, escrita por  Mark Millar (Os Supremos), com arte de Steve McNiven (Novos Vingadores), lançadas em 2007 e relançada em um encadernado bacana pela Salvat; uma desastrada ação dos Novos Guerreiros (um grupo de heróis de segunda ou até mesmo terceira linha, que fazia parte, naquele momento da narrativa, de um reality show) provoca uma verdadeira catástrofe, deixando mais de 600 mortos. Com isso,  e outros detalhes de sagas passadas, cresce a pressão popular pela aprovação da polêmica Lei de Registro dos Super-humanos, que ameaça rachar a comunidade de super heróis ao meio.

Como podem notar isso repercute em todo o universo Marvel, heróis, super-heróis, vilões e super-vilões. A questão porém é como ler essa revista, se quiser pode ler como uma história de ação que envolve muitos elementos de um vasto universo em um contexto bipolarizado, os que apoiam a lei de registro de super humanos e os que são contra a lei, mas se quiser algo mais a Hq te oferece vários pontos pra discussão.

Antes disso vamos falar rapidamente dos “capitães” dos dois grupos antagônicos que aqui se encontram: Capitão América e Homem de Ferro. Para aqueles que não estão familiarizados com o universo Marvel e principalmente com o personagem do Capitão América, pode achar que o mesmo esteve do lado do estado americano nesta hora, afinal, sua identidade não era segredo e o mesmo representa a América não é mesmo? Sim, ele é um patriota e representa um país, mas nisso há ideais, honra de um homem de outro tempo, um senhor que literalmente parou no tempo. Na outra ponta da balança temos um empresário, representante de um setor muito lucrativo e importante da economia norte-americana, a indústria bélica, o bilionário e filantropo Tony Stark.

Nossa, como é complicado falar dessa revista sem contar demais! Bom, outros personagens de peso serão de grande relevância nessa história, que na minha humilde opinião recém retirada debaixo do braço discute a função do estado, a violência, a concepção de justiça e de direitos e deveres, ou seja, cidadania.

Agora pensa comigo, você já se imaginou vivendo em um mundo repleto de super-humanos mutantes, aberrações ou qualquer nome que queira dar? Provavelmente a resposta é sim né? Então, uma sociedade cheia de seres com super força, super um monte de coisa, como a lei se aplica a esses indivíduos?

Eles são tão cidadãos quanto os seres humanos normais?

Aqui a questão toda se pauta em um cadastramento, onde as identidades dos mascarados cairá e os mesmos deverão ser treinados e prestar serviços ao estado americano.

Resumindo esta revistinha, que como disse anteriormente, pode ser lida como uma grande história de ação, mas também pode ser vista como uma ótima aula sobre política e cidadania, uma discussão fantástica sobre sociedade, certo e errado.

Sendo assim, escolha seu lado nesta briga de gente grande e boa leitura a todos!!!

 

Guerra-Civil

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – Guerra Civil”


 

Comentar