Resenha de Quadrinhos – O Construtor De Norwood
por Ragner
em 06/03/13

Nota:

1179244-250x250

 

Quadrinhos sempre foram uma paixão minha. Desde criança ia a uma banca de revista procurar os novos lançamentos. Afirmo que não me interessava por gibis da Turma Da Mônica e sim por alguns da Disney (Pato Donald, Pateta, Urtigão…) e vários da Marvel e DC. Com o Poderoso, estou tendo a oportunidade de descobrir outros contextos em quadrinhos.

Dessa vez eu li um conto sobre Sherlock Holmes e mesmo que tenha sido um conto ligeiro sobre o maior detetive (o Batman aqui não conta) de toda a literatura, sem esmiuçar suas mais requintadas maneiras de dedução, a história nos dá aquele gostinho de que o óbvio muitas vezes pode ser equivocado e que nem tudo é o que parece.

Em o Construtor De Norwood, Sherlock e Watson são requisitados à inocentarem um rapaz que já é julgado culpado por algumas provas físicas e sem qualquer oposição. Aparentemente.

O caso é observado por Holmes como algo fora do comum e isso passa a lhe interessar. Pede ao Inspetor Lestrade (o encarregado da lei e colega de Sherlock, sempre disposto a pedir ajuda em casos estranhos), que antes que o leve preso, deixe que o rapaz conte tudo o que aconteceu. Após a apresentação dos fatos, Holmes decide ajudar e parte em busca de respostas à questões que, para ele, não estão tão claras.

Durante a aventura de encontrar pistas sobre inocência e culpa, sobre o que é conclusivo e o que está no ar, Homes e Watson viajam em busca daquilo que não está aparente e sim pelo que insiste em se esconder.

Essa HQ possui traços que se comparam um pouco ao mangá (estilo japonês), mas isso é pouco. O olhos e certas feições dos personagens são desenhados dessa forma, mas as vestimentas, paisagens e cores não.

A história é curta e bem rápida na resolução e isso foi algo que não gostei muito, pois gosto muito do modo analítico e dedutivo do detetive inglês e gostaria de algo mais profundo e menos direto. Mas com certeza vale a leitura. O argumento é legal e a arte também.

 

 

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , ,

1 Comentário em “Resenha de Quadrinhos – O Construtor De Norwood”


Avatar
Gabriel em 06.03.2013 às 11:19 Responder

Curioso o estilo meio híbrido da arte aí (combinando elementos de mangá com quadrinho americano)… legal a resenha, Ragner!


 

Comentar