Resenha de Quadrinhos – O Rei do Ponto
por Gabriel
em 14/06/14

Nota:

O Rei do Ponto

Lourenço Mutarelli é um autor brasileiro famoso por suas HQs. No mês dos nacionais no Poderoso, já falei de O Dobro de Cinco, o primeiro volume de uma trilogia. Desta vez falo de O Rei do Ponto, a sequência da história.

O Rei do Ponto parte de onde a primeira HQ se encerra. Sem estragar a leitura, podemos dizer que o final de O Dobro de Cinco é surpreendente e dá a impressão de se ter encerrado o ciclo de Diomedes. O leitor é surpreendido, no entanto, com a presença do personagem neste segundo volume. Mutarelli segura a explicação para o segundo capítulo da obra, entregando uma convincente justificativa para a mudança de rumo (o que não é fácil, como pode imaginar quem leu o primeiro volume).

Este segundo volume da trilogia não tem o mesmo brilho de O Dobro de Cinco, talvez por perder o impacto inicial da própria figura de Diomedes, anti-herói carismático e bizarro. Aqui vemos novos personagens serem introduzidos e trazerem uma missão totalmente nova: encontrar um assassino em série que tem agido na cidade. O detetive particular se alia de forma “não convencional” a dois policiais e um plano é colocado em prática.

É possível ler esta HQ sem ter passado pela sua predecessora, pois o roteiro segue a linha inicial mas é independente. Os traços e a ambientação de Mutarelli continuam lá, com um novo detalhe: os personagens são baseados em pessoas reais da vida do autor, como sua esposa, um amigo cego ou ele mesmo. Novamente temos a participação especial de um personagem de Tintin; desta vez é o Capitão Haddock que faz uma aparição relâmpago.

Em O Rei do Ponto, Mutarelli mantém seu estilo e reutiliza um personagem extremamente bem-acabado. Porém, não brilha tanto no roteiro quanto em O Dobro de Cinco. Aqui temos menos momentos inesperados, mais linearidade e até uma certa impressão de que o autor se acomodou com a própria história. Para quem leu seu predecessor e sentiu vontade de rever Diomedes, é uma ótima oportunidade. De qualquer forma, agora é ir ao terceiro volume para ver como termina a saga do detetive.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – O Rei do Ponto”


 

Comentar