Resenha de Quadrinhos – Pavor espaciar
por Thiago
em 12/02/14

Nota:

Chico-Bento-Pavor-Espacial-capa

Chico Bento: Pavor Espaciar é o terceiro quadrinho da linha Graphic MSP, as graphic novels da Turma da Mônica. O álbum com o caipira é escrito e desenhado por Gustavo Duarte, paulista de Bauru, autor dos aclamado Có, Monstros e Birds, também conhecido por suas tirinhas no jornal esportivo Lance.

Sei que muita gente fala da série da Turma da Mônica revisitada, a maioria gosta e tem como preferida a brilhante Laços, mas eu prefiro esta daqui, ficando Laços em segundo lugar. Em primeiro lugar, quando criança sempre fui fã do Chico Bento, achava as histórias mais divertidas que as outras e aqui não é diferente. Além disso Gustavo Duarte não fez uma releitura da história, apenas escreveu uma história do Chico. Sendo assim esta é a única Graphic Novel da MSP para crianças. Tudo bem, pode dizer que Laços também é, mas nela você encontra uma complexidade e uma riqueza de detalhes dedicadas a olhares mais maduros.

A proposta aqui é bem mais simples, assim como eram as do Maurício de Souza sobre este personagem. Aqui os pais de Chico estão indo a cidade dar um passeio e o deixam em casa junto com seu primo Zé Lelé, só os dois, além dos animais de estimação, o porco Torresmo e a galinha Giselda. Na escuridão das noites de um sítio nossos 4 personagens são abduzidos por uma nave extraterrestres e submetidos a misteriosos e medonhos experimentos.

ChicoBento_PacorEspaciar01

Para quem já leu os outros trabalhos de Gustavo Duarte percebe aqui uma grande diferença, afinal seus outros quadrinhos não tem fala. Aqui a fala se faz presente em bom e interiorano caipirês, de uma foram real e leve.

Por todo o contexto da obra você se sente no interior, ainda mais se tiver experiências nas cidadezinhas de Minas ou São Paulo, não só pela linguagem, mas pela obra como um todo, os cenários e os objetos presentes e ausentes neles, o figurino e claro, o mais importante de tudo, as histórias de assustar sempre presentes no interior. Aqui ao invés de lobisomem, mula sem cabeça, saci, curupira ou chupa cabra temos uma ode ao universo de ficção científica e junto a isso vários easter eggs do universo da Turma da Mônica.

Uma crítica recebida por esta edição entra em choque com foi o fato de não ter aprofundado nos personagens ou não ter coisas novas. Isso vai contra os argumentos que levanto aqui para ter essa como a melhor revista da coleção até agora. Em ordem da melhor pra pior, na minha opinião que não vale nada, coloco assim: 1- Pavor Espaciar, 2- Laços, 3- Magnetar (Astronauta), 4- Ingá (Piteco).

Vivemos uma época em que os quadrinhos viraram graphic novels, tudo sempre bonitinho, bem encadernado em capa dura pra se colecionar. Personagens, sejam heróis, super heróis ou não, divertindo marmanjos barbados mas não mais ali para o público infantil. As crianças precisam de heróis, quer dizer, todos precisam, mas pra criança é diferente e as histórias pros pequeninos também tem de ser diferentes.

Pegando isso e mantendo meu argumento dentro do universo do Maurício de Souza, nós temos no mercado a versão teen da turma da Mônica e uma só pro Chico Bento. Não sei se ela tem uma boa aceitação de mercado, mas sei que não gostei, uma linguagem que tenta atingir todo mundo mas não atinge ninguém, senti que estavam forçando a barra nos argumentos, porém deixo isso pra uma outra resenha. Prometo uma sobre a primeira revista do “jovem Chico Bento” que tive a infeliz ideia de comprar e a pior ainda de ler.

No mais, boa leitura a todos!

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – Pavor espaciar”


 

Comentar