Resenha de Quadrinhos – Preacher – A Caminho do Texas
por Gabriel
em 23/02/13

PreacherUPDATE: alterado o título do post para refletir o nome oficial do primeiro arco, obtido aqui.

Hoje inicio uma resenha de quadrinhos diferente. A série que irei resenhar é formada por diversas pequenas sequências, mas teve todos os números publicados no Brasil. Farei a resenha da série completa, começando hoje pelos dois primeiros arcos da estória: Viagem Pro Texas e Cidade Nua. UPDATE: o primeiro “arco”, de fato, é o A Caminho do Texas. Usarei esta denominação para me referir a este arco, conforme a Wikipedia.
Preacher é mais uma série do selo Vertigo, a vertente de quadrinhos adultos da DC Comics. Publicada no Brasil por diversas editoras, de forma desordenada, durante diversos anos, a série recebeu recentemente um tratamento de “edição definitiva”, encadernado e com melhor edição, pela Panini Comics. As HQs que leio, no entanto, são as originalmente publicadas no Brasil por editoras diversas.
Preacher é uma palavra inglesa que significa “pregador”, “pastor”, “padre”; e é exatamente com um pastor que nos deparamos logo ao início. Só que as coisas vão daí para baixo.
O personagem principal se chama Jesse Custer e havia se tornado pastor em uma cidadezinha do Texas. Logo ao início do primeiro arco, já nos deparamos com os dois principais personagens de apoio que o acompanham ao longo destas duas estórias: Tulipa, uma ex-namorada de Custer com passado nebuloso, e Cassidy, um homem que perambulava pelo Texas e se juntou aos dois.
Os dois primeiros arcos se desenrolam explicando como o pastor Jesse Custer deixa de ser um pastor normal e se envolve diretamente com assuntos divinos (sim, divinos), entrando no meio de uma briga muito maior do que ele. Enquanto anjos, serafins e demônios se envolvem em intrigas e compartilham um segredo que não pode ser revelado, Custer cai no meio disso e é obrigado a guardar um elemento crucial da disputa.
Com muito poder em suas mãos, vemos o pastor ser perseguido e enfrentar a fúria divina enquanto segue sua própria busca para encontrar o sentido disso tudo. Tulipa e Cassidy permanecem ao seu lado também por motivações próprias, sendo personagens complexos e com suas próprias dificuldades e peculiaridades.
Os dois primeiros arcos, portanto, se desenrolam em torno de perseguições, palavrões, situações absurdas (MUITAS situações absurdas) e cenas e falas escatológicas. Estômagos mais sensíveis não devem resistir a uma ou duas edições de Preacher; porém, a grandiosidade dos segredos e da disputa em que Custer se envolve, aliada ao estilo totalmente próprio da HQ (linguagem chula por todos os lados, violência e sangue em quantidades tarantinescas), fazem com que o leitor se sinta preso e tentado a passar aos próximos números.
Um bom começo para uma série renomada. Vejamos o que os próximos nos guardam. E quem quiser me acompanhar, fique à vontade: a edição definitiva da Panini é relativamente fácil de ser encontrada.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

2 Comentários em “Resenha de Quadrinhos – Preacher – A Caminho do Texas”


Avatar
Ian em 03.07.2013 às 20:10 Responder

Uma dúvida, Preacher foi lançado pela Devir nos volumes 1 a 3. E a Panini lançou os volumes 7 a 9.O que aconteceu com os volumes 4 a 6 ?

Avatar
Gabriel em 05.07.2013 às 09:20 Responder

Oi Ian,
Se não me engano a Panini relançou desde o começo, no fim das contas… não? Se não, provável que só procurando as edições da Pixel ou Brainstorm (que foram as que eu li)… e aí só em sebo mesmo. Procura no estantevirtual.com.br ou no mercadolivre, não sei se dá pra achar…
Abs.!


 

Comentar